Mais seis corpos estariam a bordo de navio francês, diz Aeronáutica

Segundo os Comandos da Marinha e da Aeronáutica, mais seis corpos de vítimas do voo 447 estariam a bordo de um navio francês. A informação ainda não foi confirmada pois os corpos não estão em poder das autoridades brasileiras. Até o momento, foram resgatados oficialmente 44 corpos.

Socorro Macedo, especial para o Último Segundo |


Os oficiais disseram não ter posições ou o horário em que foram recolhidos estes seis corpos, que devem ser logo tranferidos para a fragata Bosísio. Neste sábado devem chegar a Recife 20 corpos nos quais está sendo feita uma perícia inicial em Fernando de Noronha. Outros cinco corpos permanecem no arquipélago, e três resgatados ontem estão sendo transportados em uma embarcação brasileira.

A fragata Constituição deve chegar ao Porto de Recife no próximo domingo, dia 14 de junho, com destroços e objetos pessoais recolhidos na área de busca. Segundo nota da Aeronáutica, as peças do airbus vão ficar à disposição do  Bureau de Investigações e Análises francês (BEA). Quanto aos objetos pessoais das vítimas do voo AF 447, as autoridades brasileiras aguardam o posicionamento da Air France, que é legalmente responsável pelos itens.

"Não vamos parar as buscas no dia 19", disse o brigadeiro Ramon Cardoso, respondendo às críticas dos parentes às informações sobre o fim das buscas. "Será feita uma avaliação. Não há uma data que pode ser dita que é limite", disse a respeito dos trabalhos.

"O padrão será parar quando não houver nenhuma possibilidade e encontrar corpos ou espólios", continuou.

Sobre a região em que estão sendo feitas as buscas, elas continuam a ser as mesmas amanhã, tendo em vista que as informações do avião com radar R 99 indicam que os destroços continuam nela. Segundo os oficiais, a área percorrida nas buscas equivale a três vezes a extensão da costa brasileira.

De acordo com a Aeronáutica, as buscas  de hoje contaram com a participação somente de aeronaves da Força Aérea Brasileira. Os dois aviões franceses que participam da operação estão em manutenção de rotina e não puderam voar.

As condições meteorológicas continuaram desfavoráveis, mas as aeronaves de busca cumpriram as missões planejadas para esta sexta. 

Destroços

A Marinha e a Aeronáutica informaram nesta manhã que novos destroços do airbus foram avistados. As imagens de algumas das 37 peças dos destroços do voo 447 encontradas pelas equipes de buscas também foram divulgadas.

AFP
Primeiros destroços serão avaliados por peritos franceses em Recife

Este material será trazido de Natal, onde a fragata Grajaú atracou na última quinta-feira (11) com as peças, pela aeronave C 130 da FAB e será colocado à disposição dos investigadores franceses. Uma parte da cauda do avião encontrada no mar é vista por especialistas como importante para a investigação.

Nesta sexta, dois familiares estiveram no Instituto Médico Legal do Recife, mas não puderam entrar. Após 30 minutos de espera na chuva, Marteen van Sluijs e o aposentado Nelson Marinho foram encaminhados a uma sala no Sesc Santo Antonio, que fica ao lado do IML.

O governo e a Polícia Federal informaram que os familiares não avisaram as autoridades sobre a visita, o que foi descartado por eles. Toda a imprensa sabia que a gente viria para aqui hoje, reclamou Nelson Marinho. Os familiares reclamaram do que chamaram de desorganização na recepção das famílias.

A PF informou que os dois não terão acesso aos corpos porque não há indício de que eles são de seus parentes, pelo estado de decomposição em que se encontram e porque não possuem condições de atender a todas as famílias.

Os corpos estariam irreconhecíveis e sofreram ação de animais marinhos, segundo informações da assessoria de imprensa da PF. Existe ainda informação extraoficial de que os corpos estão mutilados e com fraturas.


Entenda

Dor das famílias

Vídeos

Fotos

Leia também

Leia mais sobre: voo 447


    Leia tudo sobre: airbus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG