Criada associação de familiares de vítimas do voo 447

Com o apoio de 23 famílias, foi oficializada nesta quarta-feira a criação da Associação dos Familiares das Vítimas do Voo 447, que caiu no mar com 228 pessoas a bordo após decolar do Rio de Janeiro para Paris, em maio. Na próxima semana, a associação entrará com pedidos no Ministério Público e na Agência Nacional de Aviação (Anac) para que as autoridades brasileiras acompanhem as investigações francesas e intercedam para o pagamento do seguro aos familiares das vítimas brasileiras.

Agência Estado |

No final de semana, representantes da entidade viajam para reuniões com famílias francesas e alemãs em Paris e Berlim. Dos 216 passageiros - o voo também levava 12 tripulantes -, 58 eram brasileiros.

"Em junho, nos reunimos com representantes do BEA (Escritório de Investigação e Análise francês) e percebemos que o volume de informações deles é muito maior do que o disponibilizado por nossas autoridades brasileiras. Apesar disso, as famílias europeias também reclamam da falta de transparência", afirmou o presidente da entidade Nelson Faria Marinho.

Segundo ele, algumas famílias brasileiras não receberam o aditamento da seguradora no valor de R$ 48 mil. A entidade quer fazer a interlocução entre parentes e autoridades, mas os processos de indenização vão ficar a cargo dos parentes das vítimas. A tendência entre os familiares é ingressar com ações na Justiça dos Estados Unidos, que funciona como corte internacional no caso de desastres aéreos.

    Leia tudo sobre: voo 447

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG