Comando da FAB confirma resgate de 49 corpos de vítimas do voo 447

Os comandos da Marinha e da Aeronáutica confirmaram neste domingo que chega a 49 o número de corpos de vítimas do voo 447 da Air France recolhidos nas áreas de buscas do acidente. Os seis novos corpos haviam sido recolhidos pela Marinha francesa e, na noite deste domingo, estão sendo transferidos para a fragata brasileira Bosísio, o que faz com que sejam contabilizados pelas autoridades brasileiras.

Redação |


Segundo o vice-almirante da Marinha Edson Lawrence, até o início da noite deste domingo três corpos já haviam sido transferidos para a embarcação brasileira e os outros três devem ser deslocados ainda nesta noite. A fragata Bosísio chega a Fernando de Noronha na terça-feira e, em seguida, parte para o Porto de Natal, onde passará por manutenção, afirmou, em entrevista no Recife.

Divulgação
Embaixador francês se reúne com comando da FAB

Neste domingo, as equipes de buscas não avistaram corpos ou objetos. As condições meteorológicas, embora não fossem as ideais, permitiram que aeronaves e navios de buscas realizassem seus trabalhos. Não foram encontrados outros corpos nem houve avistamentos de destroços da aeronave acidentada, informou a Força Aérea Brasileira (FAB).

Segundo os comandantes dos trabalhos, ainda não há previsão sobre o término dos trabalhos de buscas. Eles reforçaram que no próximo dia 17 haverá uma reunião para discutir a sequência das atividades. Além disso, as autoridades garantiram que não se basearão apenas em dados técnicos, mas também em "possibilidades" para prorrogar as buscas no oceano.

O comandante Giucemar Tabosa confirmou que chega à área de buscas no próximo dia 19 o navio-desembarque Doca Rio de Janeiro, que estava em missão no Haiti. Ele se juntará às embarcações brasileiras na sequência dos trabalhos.

Tabosa disse, ainda, que o rebocador Triunfo, que substituirá a corveta Cabloca, ainda não tem previsão de chegada à área de buscas. Atualmente, o Brasil conta com quatro navios - Bosísio, Gastão Mota, Guaíba e Cabocla -, 12 aeronaves (além dos dois aviões franceses) e 585 milatares da Marinha e 255 da Aernáutica empenhados nas buscas. 

Reunião

Nesta tarde, o embaixador Frances Pierre-Jean Vandoorne se reuniu com os Comandos da Marinha e da Aeronáutica e elogiou os trabalhos de buscas. Segundo ele, o empenho da equipe brasileira mostra as boas relações entre Brasil e França. 

Os destroços localizados pela equipe brasileira já estão sob autoridade da França, que coordenará os trabalhos de investigação sobre as causas do acidente com o Airbus.

Ainda neste domingo, a FAB preparou uma sala especial para os familiares das vítimas no Porto de Recife, onde chegaram os destroços da aeronave, mas ninguém apareceu.

(Com reportagem de Rosário de Pompéia, do Recife)

Entenda

Dor das famílias

Vídeos

Fotos

Leia também

    Leia tudo sobre: acidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG