Brasileiro que vivia na Itália com pais adotivos estava em voo da Air France

O brasileiro Georg Martiner, que aos dois anos foi adotado por uma família que vive na Itália, é um dos 216 passageiros do voo 447, da Air France, que desapareceu no Oceano Atlântico ao fazer uma rota entre Rio de Janeiro e Paris.

Ansa |

  • Veja especial do iG sobre acidente com avião da Air France
  • Veja imagens da operação de busca por avião da Aeronáutica
  • Assista aos vídeos sobre o acidente com avião da Air France
  • Veja lista de pessoas a bordo do Airbus 330, segundo familiares
  • Tem mais informações? Envie para o  Minha Notícia

  • Martiner, que completou 25 anos no último dia 24, havia viajado a sua terra natal após ser presenteado por seus pais adotivos.

    "Há tempos ele queria fazer essa viagem. Era importante para ele ver a sua terra com os próprios olhos e tocar as coisas com a mão", conta Alberta Kostner, sua mãe adotiva. O brasileiro trabalhava como designer gráfico em Viena, capital da Áustria.

    De acordo com Kostner, o jovem, que nasceu no Rio de Janeiro, costumava viajar com frequência e tinha amigos em diversos países, mas nenhum no Brasil.

    "Georg tinha sido abandonado pelos pais e vivia nas ruas, em meio ao lixo. Não tinha documentos. É impossível encontrar algum parente", explicou a mãe.

    Além dele, Kostner e seu marido, Leo Martiner, adotaram outras duas crianças brasileiras, chamadas Thomas e Markus. "Até o momento, eles não manifestaram o desejo de voltar ao Brasil. Mas, se um dia pedirem isso, eu os deixarei ir, sem hesitar, mesmo depois da dor causada pela perda de Georg", disse ela.

    "Quando ele ligava do Brasil, estava muito feliz. Eu não via a hora de abraçá-lo de novo. Agora esperamos a comunicação oficial de sua morte. Provavelmente lembraremos Georg junto com os parentes das outras vítimas", lamenta Kostner.

    Agradecimento

    As filhas do italiano Rino Zandonai, que também estava no Airbus A330, divulgaram uma carta de agradecimento às mensagens de apoio recebidas nos últimos dias.

    Zandonai havia visitado o Brasil para fazer uma doação às vítimas das enchentes que afetaram Santa Catarina no fim de 2008.

    "Obrigado de coração a todos vocês que, com suas mensagens, fazem-nos sentir o vosso sincero afeto pelo nosso pai", dizem as filhas Laura Zandonai e Débora Zandonai em uma mensagem publicada no site da organização civil Trentini nel Mondo, da qual Zandonai era diretor.

    "O nosso pai era uma pessoa maravilhosa. O nosso pequeno grande homem se dedicou com sincero afeto a quem precisava de sua ajuda, colocou toda a sua vida, todo o seu coração à disposição dos outros", ressalta o texto.

    Ao todo, dez italianos estavam no voo da Air France que desapareceu enquanto viajava do Rio de Janeiro a Paris na madrugada de segunda-feira.

    Até o momento, acredita-se que a aeronave tenha tido problemas após enfrentar uma forte turbulência.

    Veja no infográfico a rota do airbus Voo 447 da Air France

    Entenda

    Dor das famílias

    Vídeos:

    Fotos

    Leia também:

      Leia tudo sobre: acidente aéreo

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG