BEA divulgará relatório com causas de acidente da Air France na sexta-feira

Órgão responsável pela investigação afirmou que terceiro documento irá revelar "as causas exatas do acidente"

iG São Paulo |

Os especialistas franceses encarregados da investigação do voo 447 da Air France apresentarão nesta sexta-feira (29) novo relatório com as causas do acidente.

O Escritório de Investigações e Análises (BEA), órgão responsável pela apuração do caso, indicou nesta segunda que seu terceiro relatório abordará "as circunstâncias exatas do acidente com os primeiros pontos de análise e novos fatos estabelecidos a partir da exploração dos dados das caixas-pretas". O voo 447 partiu do Rio de Janeiro com destino a Paris no dia 31 de maio de 2009 e caiu no Oceano Atlântico, matando as 228 pessoas que estavam a bordo .

O BEA não detalhou quais são os novos elementos obtidos com a decodificação das informações das caixas-pretas, que foram recuperadas do fundo do mar no início de maio. O primeiro relatório do organismo oficial francês apontava como origem dos problemas uma falha nas sondas Pitot, que medem a velocidade e são fabricadas pela empresa francesa Thales, mas não foi possível estabelecer que tenham sido as causadoras do acidente.

Leia a cobertura completa do acidente com o voo da Air France

Cenário durante acidente

Segundo a sequência dos fatos divulgada pelo BEA, cerca de dois minutos após o início dos problemas - os incidentes na cabine ocorreram entre 2h10 (23h10 do dia anterior em Brasília) e 2h14 (23h14) - o avião Airbus A330-203, que estava a uma altitude de 35 mil pés (cerca de 11 mil metros), começou a cair a uma velocidade vertical de 10 mil pés (3 mil metros) por minuto. A aeronave também começou a oscilar, subindo e descendo devido às rajadas de vento. Leia o diálogo dos pilotos e o histórico do voo.

Com o piloto automático desligado, os pilotos, por três minutos e meio, tentaram, por meio de manobras no manche, reverter a queda. À BBC Brasil, Jean-Paul Troadec, diretor do BEA, revelou que um dos piltos disse "Não estou entendendo mais nada", durante a perda de controle do Airbus. A frase não consta do relatório parcial divulgado pela BEA .

O Airbus chegou a subir a 38 mil pés (11,5 mil metros), até que o alarme de perda da altitude disparou e o avião começou a cair novamente. Ainda segundo o relatório parcial, a queda da aeronave durou cerca de três minutos e trinta segundos - durante a descida, o airbus permaneceu em situação de perda de altitude, girando da esquerda para a direita. Neste momento, o avião estava posicionado a 35 graus (inclinação de queda).

Os últimos valores registrados pelas caixas-pretas são velocidade vertical de -10.912 pés/min, velocidade de solo de 107 nós (estava a 197,95 quilômetros por hora quando bateu no mar), altitude de 16,2 graus de elevação do nariz (bico da aeronave inclinado para cima), rolagem (curva) de 5,3 graus à esquerda e um rumo magnético de 270 graus (direção da aeronave apontava para oeste. Pela rota original, Paris fica a leste).

*com EFE e BBC Brasil

    Leia tudo sobre: voo 447air franceacidente aéreo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG