críticas dos médicos que fizeram a vistoria do Instituto Médico Legal (IML) de Recife, a secretaria afirma que repudia quaisquer acusações de discriminação com vítimas ou seus familiares e que ampliou sua capacidade global de atendimento." / críticas dos médicos que fizeram a vistoria do Instituto Médico Legal (IML) de Recife, a secretaria afirma que repudia quaisquer acusações de discriminação com vítimas ou seus familiares e que ampliou sua capacidade global de atendimento." /

Após críticas, Secretaria de Defesa Social diz que perícias não atrapalham rotina do IML

A Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco afirmou, em nota, que as perícias de vítimas do voo 447 da Air France ¿não estão causando prejuízos à sociedade pernambucana¿. Após http://ultimosegundo.ig.com.br/voo447airfrance/2009/06/17/atendimento+no+iml+e+prejudicado+por+pericia+em+vitimas+da+air+france+dizem+medicos+6778973.html target=_topcríticas dos médicos que fizeram a vistoria do Instituto Médico Legal (IML) de Recife, a secretaria afirma que repudia quaisquer acusações de discriminação com vítimas ou seus familiares e que ampliou sua capacidade global de atendimento.

Redação |


A SDS afirma que o local está sendo reformado desde a chegada das vítimas do acidente aéreo e que o Instituto ganhou um novo espaço, ampliando sua capacidade global de atendimento. De acordo com a nota, vítimas de outras ocorrências estariam sendo examinadas no antigo pavilhão de putrefeitos.

Divulgação
Imagens do IML do Recife

A equipe do Conselho Regional de Medicina realizou uma fiscalização na manhã da quinta-feira passada, dia 11/06, no momento em que os corpos estavam sendo removidos da sala de Necropsias para a antiga sessão de putrefeitos. Cinco médicos examinaram o local e afirmaram que a rotina do órgão foi alterada e que o planejamento dá prioridade às vítimas do voo 447 em detrimento dos corpos dos mortos em Pernambuco.

Divulgação
Fotos divulgadas pelo IML de Recife
IML de Recife
Os médicos que fizeram a visita, Reginaldo Inojosa e José Carlos de Alencar, afirmam que não havia nenhum auxiliar de necrópsia para a realização de exames de rotina nas vítimas de Pernambuco até as 15h. E, na Coréia, onde estão os corpos de Pernambuco e que conta com apenas duas mesas de exames, estavam cerca de 11 cadáveres, alguns no chão.

A sala de necrópsia foi destinada aos corpos das vítimas do voo 447 e

a demanda rotineira foi desviada para a Coréia - uma das três partes do IML para onde são destinados os corpos em avançado estado de decomposição. O presidente do Cremepe, André Longo, disse que corpos de pessoas mortas recentemente estão misturados aos corpos de pessoas que morreram há mais tempo".

Divulgação
Foto divulgadas pelo IML de Recife
IML de Recife
A Secretaria de Defesa Social afirma que todas as necropsias nas vítimas de óbito de Pernambuco estão sendo realizadas dentro de sua normalidade. Nesta quarta-feira (17/6), afirmaram que não havia mais corpos a serem necropsiados no IML até às 18h. A SDS também disse que repudia quaisquer acusações de discriminação com vítimas ou seus familiares, independente da condição, naturalidade ou nacionalidade das pessoas.

Entenda

Dor das famílias

Vídeos

Fotos

Leia também


    Leia tudo sobre: acidenteacidente aéreo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG