Airbus enviou sinais automáticos de pane por 4 minutos

Quatro minutos se passaram desde os primeiros sinais de problemas elétricos no avião da Air France, que fazia o voo 447, até o desaparecimento da aeronave nas águas do Oceano Atlântico, com 228 pessoas a bordo. O Airbus A330 enfrentou, entre as 23h10 e as 23h14 (horários de Brasília), uma sequência de falhas elétricas e de equipamentos fundamentais ao voo.

Redação com Agência Estado |

O jato enviou pelo menos seis mensagens escritas automatizadas aos computadores da Air France, em tempo real, pelo sistema Acars (Sistema de Comunicação e Informação).

Os comunicados foram traduzidos por um comandante de Airbus e mostram que o jato alertou sobre a perda de sistemas e tentativas de correção dos parâmetros eletrônicos, que entraram em pane generalizada. Falharam sistemas de referência como o Adiru (Air Data Inertial Reference Unit), que  informa dados como altura e velocidades vertical, no ar e proa. Houve também falha elétrica no computador principal de voo, entre outros sistemas.

Uma linha elétrica secundária chegou a assumir o comando da rede de cabos elétricos que enviam sinais para movimentar as superfícies de comando do jato - sem o que o controle do avião é virtualmente impossível.

Os registros Acars, sigla para Aircraft Communication Addresing and Reporting System (Sistema de Comunicação e Reporte) começam às 23 horas, quando o comandante enviou uma mensagem manual informando sobre uma área de forte turbulência acima de nuvens de chuva carregadas de eletricidade e com fortes ventos. Dez minutos depois, outro comunicado indicava que piloto automático havia sido desconectado.

Veja no infográfico a rota do airbus

avião da Air France desaparece

Veja as mensagens enviadas ao Sistema de Comunicação

23h - comandante envia mensagem manual avisando que está passando por área de nuvens carregadas de eletricidade, onde ocorrem fortes rajadas de vento e tempestades.

23h10 - O Arcs envia a primeira mensagem automática indicando que o piloto automático, que deveria ser responsável pelo voo, foi desconectado.

Ainda às 23h10 outra mensagem informa que sistema de comando por computador das superfícies móveis do A 330 passou para o regime alternative law. Isso significa que um regime de potência elétrica foi acionado automaticamente pelo avião por haver múltiplas falhas nos provedores de eletricidade. Um alarme soa.

23h12 - Chegam mensagens automáticas de falhas em dois equipamentos fundamentais: Adiru e Isis. Eles auxiliam com dados sobre velocidade, altitude e direção.

23h13 - Alertas indicando falhas elétricas nos sistemas PRIM1 e SEC!, que auxiliam o computador principal e comandam os spoilers, partes móveis das asas. Há equipamentos que podem suprir essa falha no Airbus, mas aparentemente eles não funcionaram.

23h14 - A equipe recebe a última mensagem indicando perda de pressurização na cabine, ou seja entrada de ar exterior no avião. Neste momento, o A 330 já poderia estar em queda.

Entenda

Dor das famílias

Vídeos:

Fotos

Leia também:

    Leia tudo sobre: acidente aereoacidente aéreo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG