Ainda não há vínculos estabelecidos entre sensores e acidente

Ainda não há vínculos estabelecidos entre os sensores Pitot (sensores de velocidade) e o acidente do voo do Airbus 330 da Air France que caiu no Atlântico em 1º de junho com 228 pessoas a bordo, afirmou nesta quinta-feira uma porta-voz do Escritório de Investigações e Analises francês (BEA), encarregado das investigações técnicas.

Redação com agências |

Questionada a respeito pela AFP, a porta-voz reiterou as declarações feitas sábado pelo diretor do BEA, Paul Louis Arslanian, em entrevista à imprensa.

Ela se negou a comentar um artigo do jornal francês "Le Figaro", publicado na edição desta quinta-feira, que fala sobre a suposta ruptura de uma janela do A330 acidentado.

Por sua vez, o construtor da aeronáutica europeu Airbus desmentiu nesta quinta-feira que esteja sendo estudada a possibilidade de seus aviões de longas distâncias A330 e A340 ficarem no solo para a troca de seus sensores, após o acidente do AF447 Rio-Paris, como afirma o "Le Figaro".

Sexta-feira, o BEA falou em "incoerência" nas velocidades registradas pelos sensores no caso do voo da Air France que caiu no mar.

O diretor geral da Air France-KLM, Pierre-Henri Gourgeon, disse nesta quinta-feira que a companhia não está convencida de que os sensores tenham sido a causa do acidente.

Troca dos sensores

Os novos sensores de velocidade com os quais a companhia aérea francesa Air France deve equipar seus aviões A330 chegaram à companhia três dias antes do acidente com o voo entre Rio de Janeiro e Paris, afirmou nesta quinta o diretor-geral da empresa, Pierre-Henri Gourgeon.

"O que aconteceu é que as primeiras cargas (dos sensores) chegaram quase na véspera do acidente, na sexta-feira", afirmou.

O responsável da companhia aérea disse que, em 27 de abril, decidiram substituir os sensores de velocidade diante das falhas detectadas no passado, "incidentes de caráter não catastrófico".

No entanto, indicou que, no acidente do dia 1º, "houve um problema com a velocidade do avião", por isso a Air France decidiu acelerar o processo de substituição, e para isso foram encomendados cerca de 100 sensores.

Indicou que os 35 aviões A330 e A340 da Air France terão no final desta semana pelo menos dois dos novos sensores de velocidade, dos três com os quais está equipado o aparelho.

Gourgeon disse que a investigação oficial deve determinar a causa do acidente, e reiterou que não tem certeza de que esta provenha dos sensores de velocidade.

O diretor-geral da Air France lembrou que o fabricante Airbus assegura que os aviões são seguros no estado atual, afirmação confirmada pela autoridade europeia no assunto.

Especialista fala sobre sensores

Entenda

Dor das famílias

Vídeos

Fotos

Leia também

Leia mais sobre: voo 447

    Leia tudo sobre: acidente aéreo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG