Acidente com o Airbus A330 da Air France matou 228 pessoas há três anos

Parte dos destroços do avião da Air France encontrados pelo governo francês
AFP
Parte dos destroços do avião da Air France encontrados pelo governo francês
O relatório final sobre o acidente do avião que fazia o voo entre o Rio de Janeiro e Paris no dia 1º de junho de 2009 será publicado no próximo dia 5 de julho, mais de três anos depois do drama que custou a vida de seus 228 ocupantes, de acordo com os investigadores. As conclusões devem servir como base para estabelecer eventuais responsabilidades penais, já que a Justiça francesa mantém aberto um processo pelo acidente, no qual estão acusados a Air France e a Airbus.

Saiba tudo sobre o acidente com o voo 447 da Air France

O avião, um Airbus A330 da companhia aérea francesa, caiu nas águas do Atlântico quase quatro horas após ter decolado do Aeroporto do Galeão com 216 passageiros a bordo, a maior parte deles franceses e brasileiros, e 12 membros da tripulação.

O Escritório de Investigação e Análise (BEA) francês publicou sucessivos relatórios sobre as circunstâncias do drama, o último deles em julho do ano passado, quando apontava para um erro de pilotagem como possível causa do acidente, mas não descartava problemas na concepção do aparelho.

Segundo o último relatório da BEA , o copiloto do avião iniciou uma manobra equivocada depois que o piloto automático se desativou durante a passagem por uma zona de turbulências e enquanto o comandante efetuava seu repouso regulamentar. Uma vez na cabine de comando, o piloto também não adotou as decisões adequadas, o que teria feito com que o avião perdesse paulatinamente altura até cair no Atlântico.

Os investigadores assinalaram que a tripulação não estava preparada para enfrentar uma situação desse tipo em grande altitude, e também indicaram falhas no funcionamento das sondas de medição da velocidade, que foram mudadas em todos os aviões após o acidente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.