Viúva do milionário da Mega-Sena chega ao litoral do Rio

Em Arraial do Cabo, Adriana Almeida disse: "Por favor, me deixem viver. Bastam cinco anos da minha vida que eu já perdi com isso"

AE |

selo

Agência O Globo
Adriana Almeida em Arraial do Cabo
Absolvida na madrugada de sábado da acusação de ter sido a mandante do assassinato do ex-lavrador e milionário Renné Senna, ocorrido em janeiro de 2007, a ex-cabeleireira Adriana Almeida, de 34 anos, que ficou conhecida como "a viúva da Mega-Sena", chegou na manhã de hoje à cidade de Arraial do Cabo, no litoral norte do Rio."Por favor, me deixem viver. Bastam cinco anos da minha vida que eu já perdi com isso tudo", disse ela à repórter do jornal carioca Extra. "Não vou dar entrevista agora. Vamos marcar uma coletiva. Estou muito cansada com isso tudo."

Leia também: Justiça do Rio absolve “viúva da Mega-Sena”

Por maioria de votos, os jurados do Tribunal do Júri entenderam que não havia provas suficientes para condenar Adriana. O Ministério Público já recorreu da decisão. Adriana agora pretende garantir na Justiça a sua parte na herança de Senna. Pelo testamento, ela tem direito a metade da fortuna, bloqueada pela Justiça, que chegaria hoje a R$ 100 milhões. A outra metade foi destinada à única filha do ex-lavrador, Renata Senna, que ingressou com uma ação para que Adriana não tenha mais direito a receber sua parte na herança.

    Leia tudo sobre: crimesviúva da Mega-Sena

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG