EUA assinam acordo sobre "trabalho decente" com Brasil

Segundo Obama, geração de emprego é um dos objetivos de sua viagem à América Latina

iG São Paulo |

A geração de emprego é uma das questões centrais na visita do presidente Barack Obama à América Latina. Sob pressão para acelerar a criação de empregos nos Estados Unidos, Obama afirmou em seu programa semanal de rádio neste sábado que quer “abrir mais os mercados ao redor do mundo para que empresas americanas possam fazer mais negócios e contratar mais nossas pessoas”.

O presidente americano chegou a Brasília neste sábado e passará o final de semana no Brasil, antes de partir para Chile e El Salvador. Logo em sua chegada, Obama assinou com o governo brasileiro um protocolo de cooperação técnica para implementação de atividades relacionadas a "trabalho decente".

Segundo o documento, o acordo "inclui objetivos estratégicos para a criação de empregos, proteção de direitos no trabalho, fortalecimento da proteção social e promoção do diálogo social".

Dessa forma, o Memorando de Entendimento tem como alvos programas e políticas de capacitação de trabalhadores e de criação de oportunidades de trabalho decente, promoção dos princípios fundamentais e direitos no trabalho e o reconhecimento efetivo do direito de negociação coletiva. Além disso, a promoção de segurança, saúde laboral e proteção social também é contemplada no acordo.

Na visita de Obama, o governo americano e o Brasil também assinaram um protocolo de intenções visando a ampliação de atividades conjuntas na América Latina, no Caribe e na África, nas áreas de segurança alimentar, agricultura, nutrição, saúde, educação.

Serão realizados então estudos e formulação de projetos, ao mesmo tempo em que serão enviados especialistas para dar auxílio técnico, capacitação, qualificação, e acompanhar a execução dos projetos e avaliar resultados.

Situação nos Estados Unidos

Enquanto Obama assina protocolos no Brasil, em seu país o líder do partido Republicano no Senado, Mitch McConnell, afirmou em artigo no jornal Miami Herald, que o presidente poderia alavancar sua estratégia de criar mais empregos concluindo acordos de livre comércio com Colômbia e Panamá, há tempos paralisados.

"Com 14 milhões de norte-americanos sem trabalho, passar estes acordos comerciais e ter o presidente assinando-os é uma das maneiras mais fáceis para ajudar as empresas norte-americanas a criar empregos no setor privado que paguem bem", diz o artigo.

*Com AE e Reuters

    Leia tudo sobre: Estados UnidosBrasilBarack ObamaDilma Rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG