13 Assassins, jovens não conhecem história antiga do Japão" / 13 Assassins, jovens não conhecem história antiga do Japão" /

"Quis fazer o filme para esta geração", explica Takashi Miike

Para o diretor de 13 Assassins, jovens não conhecem história antiga do Japão

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Com estilosos óculos escuros, sua marca registrada, Takashi Miike compareceu à entrevista coletiva de 13 Assassins , exibido na competição do 67º Festival de Veneza, ao lado dos atores Koji Yakusho e Takayuki Yamada, no início da tarde desta quinta-feira (9).

O cineasta japonês explicou por que quis refilmar a produção de 1963 dirigida por Eichi Kudo. “Quis refazer para esta geração, acho que o cinema japonês esqueceu esse período”, disse. “O que me dá medo é que as pessoas de hoje nem sabem que isso acontecia num passado recente, há 100 anos. Os japoneses jovens não sabem como era a época de nossos pais e nossos avós. O Japão não era como é hoje.”

Miike contou que quis aproximar a trama do espectador contemporâneo por meio dos questionamentos do personagem Koyata, que só deseja ir para casa, para a mulher amada. “A ideia era perguntar, e você, o que faria? Esse tipo de questionamento acontece em qualquer época e qualquer país, não só no caso dos samurais.”

O cineasta disse que não se preocupa de esta ser uma produção atípica para um festival de cinema. “É uma plateia diferente, o importante é que se divirtam. Estou muito ansioso pela reação do público hoje [na sessão oficial].”

    Leia tudo sobre: takashi miike13 assassinsjapãofestival de veneza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG