“Não sabia para onde ia”, diz Al Pacino sobre seu filme

Ator recebe prêmio e diz que fez “Wilde Salomé” por causa da atriz Jessica Chastain

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Al Pacino, que recebe no Festival de Veneza o Jaeger-Le Coultre Glória ao Cineastas, dedicado a artistas que deixaram uma marca original no cinema contemporâneo, encantou a plateia lotada de jornalistas na coletiva de imprensa sobre o prêmio e seu filme “Wilde Salomé” , no início da tarde deste domingo (4). “Sou um ator. É uma honra estar aqui neste grande festival, apresentando esse grande filme. Ou este filme experimental”, disse.

Siga o iG Cultura no Twitter

Ele falou sobre seu misto de montagem da peça com documentário. “Não sabia para onde ia. Tinha uma visão, mas não a história. Acho que tentei criar uma história. Mas você está certa, não sei o que é. Gosto de dizer que é um documentário, porque não é um filme. Mas não é um documentário também. Também estou confuso”, disse.

“Tentei fazer uma espécie de colagem, juntando coisas que, ao final, você tem ideia do que eu estava fazendo. Queria refletir quem Oscar Wilde era, mas não intensamente, como um documentário faria. Pensei que, se desse uma olhada em Oscar Wilde e conectasse com as lutas que nós estávamos tendo, de alguma forma, elas se interconectariam. Seria revelado ao final do filme o que eu queria dizer. Também quis criar algo que revelaria coisas sobre mim. Eu me introduzi como um pateta ou alguém que está lidando com o processo de fazer filmes, ou teatro.” O diretor também elogiou a atriz principal. “Jessica Chastain é a razão que eu quis fazer o filme. Precisava pegá-la antes que o mundo a descobrisse, o que aconteceu”, afirmou.

Pacino também falou de seu passado. “Claro que há coisas que eu gostaria de não ter feito, não que me arrependa. Inclusive coisas além dos filmes. Mas a vida são assim”, disse. Sobre o futuro, ele disse que não sabe. “Há filmes que ainda chegam a mim, sempre digo que vou ser seletivo, mas nunca sou. Sempre acabo fazendo umas coisas porque quero fazer algo. Mas é uma resolução: vou fazer só quando for para mim. Espero seguir essa filosofia. Esse é meu futuro: está em branco.”

    Leia tudo sobre: festival de venezaal pacino

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG