George Clooney, Steve McQueen e Cronenberg são favoritos no Festival de Veneza

Seleção de filmes da 68ª edição do evento traz bons competidores, mas nenhum favorito

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Com a exibição do último filme em competição, “Texas Killing Fields” , de Ami Canaan Mann, dá para dizer com certeza que a 68ª edição do Festival de Veneza teve uma boa seleção. Até os italianos - à exceção de “Quando la Notte”, de Cristina Comencini, o maior fiasco do evento - não fizeram feio.

Verdade que, como sempre, houve algumas escolhas inexplicáveis, especialmente no bloco asiático, deixando, novamente, a pergunta no ar: será que não havia nenhum latino-americano que merecesse estar na lista mais do que “Tao Jie” , de Ann Hui, ou “Saideke Balai” , de Wei Te-sheng?

Divulgação
Carey Mulligan em 'Shame'

Os thrillers apareceram com força, com a presença de “O Espião que Sabia Demais” , de Tomas Alfredson, “People Mountain, People Sea” , de Cai Shangjun, “Killer Joe” , de William Friedkin, “Life Without Principle” , de Johnnie To, e “Texas Killing Fields” , de Ami Canaan Mann.

Também houve um grande número de adaptações literárias ou teatrais: “Tudo pelo Poder” , de George Clooney, “Carnage” , de Roman Polanski, “A Dangerous Method” , de David Cronenberg, “O Espião que Sabia Demais” , de Tomas Alfredson, “O Morro dos Ventos Uivantes” , de Andrea Arnold, “Faust” , de Aleksander Sokurov, e “Killer Joe” , de William Friedkin.

Divulgação
Evan Rachel Wood e Ryan Gosling em 'Tudo Pelo Poder'

Alguns temas repetiram-se, como as famílias disfuncionais (especialmente em “Killer Joe”, “Himizu” , de Sono Sion, “Texas Killing Fields”, “Alpis” , de Yorgos Lanthimos, e, menos explicitamente, em “Shame” , de Steve McQueen), os relacionamentos complicados ( “Un Été Brûlant” , de Philippe Garrel, “A Dangerous Method”, “Poulet aux Prunes” , de Marjane Satrapi, “Dark Horse” , de Todd Solondz, “O Morro dos Ventos Uivantes”, “Shame”, “Killer Joe”) e o estado das coisas (“Tudo pelo Poder”, sobre a busca desenfreada pelo poder, “Life Without Principle”, sobre a procura desenfreada pelo dinheiro, “Terraferma” , sobre imigração, “L’Ultimo Terrestre” , sobre preconceitos vários, “Himizu”, sobre o Japão pós-tsunami, “4:44 – Last Day on Earth” , de Abel Ferrara, sobre o fim do mundo).

Apesar da boa qualidade média dos filmes, como sempre há apenas alguns que realmente são candidatos a prêmios. Ainda que seja bem difícil imaginar o que vai na cabeça do júri nesta edição, até pela falta de unanimidades, os óbvios favoritos aos troféus principais (Leão de Ouro, Prêmio Especial do Júri e Leão de Prata de direção) parecem ser “Shame” , de Steve McQueen, “A Dangerous Method” , de David Cronenberg, e “Tudo pelo Poder” , de George Clooney, todos pouco controversos.

Há outros que não podem ser desprezados: “O Espião que Sabia Demais” , “Killer Joe” , “Faust” .

“Carnage”
, de Roman Polanski, agradou muito na primeira sessão, mas talvez seja mais candidato a troféus para seus atores. Kate Winslet e Jodie Foster, especialmente, têm poucas concorrentes numa seleção de filmes eminentemente protagonizados por homens.

Siga o iG Cultura no Twitter

Carey Mulligan, de “Shame”, e Juno Temple, de “Killer Joe”, talvez sejam as únicas possíveis opções, apesar de, na verdade, serem coadjuvantes. Juno também pode levar o prêmio Marcello Mastroianni para jovens atores, assim como alguém do elenco de “O Morro dos Ventos Uivantes”.

Para o prêmio de melhor ator, o júri presidido por Darren Aronofsky conta com mais opções: além de Christoph Waltz e John C. Reilly, de “Carnage”, devem entrar em discussão pelo menos os trabalhos de Viggo Mortensen e Michael Fassbender em “A Dangerous Method”, Michael Fassbender em “Shame”, Ryan Gosling em “Tudo pelo Poder” e Gary Oldman em “O Espião que Sabia Demais”.

A cerimônia de premiação acontece na noite de sábado (dia 10) em Veneza.

Concorrentes ao Leão de Ouro
“Tudo pelo Poder”, de George Clooney
“Saideke Balai”, de Wei Te-sheng
“Carnage”, de Roman Polanski
“Un Été Brûlant”, de Philippe Garrel
“A Dangerous Method”, de David Cronenberg
“Alpis”, de Yorgos Lanthimos
“Poulet aux Prunes”, de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud
“Shame”, de Steve McQueen
“Terraferma”, de Emanuele Crialese
“Dark Horse”, de Todd Solondz
“O Espião que Sabia Demais”, de Tomas Alfredson
“Tao Jie”, de Ann Hui
“Himizu”, de Sono Sion
“O Morro dos Ventos Uivantes”, de Andrea Arnold
“People Mountain, People Sea”, de Cai Shangjun
“4:44 – Last Day on Earth”, de Abel Ferrara
“Quando la Notte”, de Cristina Comencini
“Hahithalfut”, de Eran Kolirin
“Faust”, de Aleksander Sokurov
“Killer Joe”, de William Friedkin
“L’Ultimo Terrestre”, de Gian Alfonso Pacinotti
“Life Without Principle”, de Johnnie To
“Texas Killing Fields”, de Ami Canaan Mann

    Leia tudo sobre: Festival de Venezacinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG