Essential Killing opta pela falta de explicações

Filme de Jerzy Skolimovski mostra afegão perdido em floresta polonesa

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Divulgação
Vincent Gallo perdido na neve: ator e diretor não dá entrevistas nem aparece no tapete vermelho
O ator norte-americano Vincent Gallo interpreta um afegão em Essential Killing , do polonês Jerzy Skolimovski, exibido em sessão de imprensa na noite deste domingo (5), na competição do 67º Festival de Veneza.

Logo no início do filme, ele ataca três soldados americanos, vai preso, é torturado e tem a audição prejudicada. Não fica claro, no entanto, se Mohammed é realmente um terrorista (nem seu nome ganha menção). Ele é enviado de avião para uma base na Polônia, mas, durante o trajeto terrestre, o carro onde é transportado sofre um acidente (num recurso de roteiro bastante artificial, aliás). A partir daí começa uma jornada do protagonista pela sobrevivência, numa floresta nevada e numa cultura totalmente diferente da sua.

AFP
O diretor polonês Jerzy Skolimovski
O filme opta por não explicar muito – a questão de que se trata de uma prisão secreta na Polônia não é explicitada, por exemplo, apesar de obviamente tratar-se de um lugar na Europa. O personagem, que não fala palavra durante toda a duração do longa-metragem, age como bicho acuado, atacando quem vê pela frente. Isso somado à falta total de posicionamento sobre o conflito no Afeganistão ou mesmo sobre o protagonista tornam mais difícil mergulhar no filme de proposta ousada.

Gallo fora do tapete vermelho

Skolimovski e o produtor Jeremy Thomas participaram há pouco de coletiva de imprensa no Lido. Indagado sobre ter filmado parcialmente na Noruega, o cineasta disse que era por causa “da qualidade da neve, porque na Polônia a neve é muito caprichosa, às vezes temos muito, às vemos temos pouca”.

Ele também afirmou que não quis entrar muito na questão política, apesar da prisão e tortura feitas por oficiais americanos. “Para mim, o filme começa quando ele está perdido na floresta na Polônia”, disse o diretor.

Sobre a ausência do ator Vincent Gallo na entrevista, o produtor Jeremy Thomas explicou: “Vincent disse para mim que não faz coletivas de imprensa, que não vai fazer nem do seu filme [ Gallo tem um longa em competição como diretor ]. Deixa o trabalho falar por si mesmo. Ele não faz tapete vermelho também, é muito puro. Mas ele congelou todos os dias, dá para perceber seu comprometimento.”

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG