Machete e a atriz Jessica Alba conversam com o iG sobre o filme" / Machete e a atriz Jessica Alba conversam com o iG sobre o filme" /

"Brad Pitt não daria um bom Machete", brinca Danny Trejo

Protagonista de Machete e a atriz Jessica Alba conversam com o iG sobre o filme

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Reuters
Danny Trejo, o "herói" Machete, não se fez de rogado e mostrou tatuagem para os fotógrafos
Foi com os cabelos longos presos num rabo de cavalo e a camisa com apenas dois botões fechados, deixando à mostra parte da tatuagem do peito, que Danny Trejo apareceu para a mesa-redonda de entrevistas sobre Machete na manhã desta quarta-feira (1º). A seu lado, estava Jessica Alba, delicada num vestido floral.

Bem-humorados, os dois trocaram brincadeiras o tempo todo. Leia alguns trechos da entrevista:

Como foi fazer este filme?
Danny Trejo – Foi muito bom poder durar até o final do filme. Normalmente faço quatro filmes em uma semana e meia. Neste, comecei e terminei.

O filme aborda a imigração, que está sendo muito discutida no momento nos Estados Unidos.
Jessica Alba – Sim, mas rodamos um ano antes de aprovarem a lei de imigração no Arizona [lei com medidas duras contra a imigração ilegal aprovada pelo governo do Estado em abril]. Tanto eu quanto Robert crescemos no Texas, onde a imigração sempre foi uma questão. Sempre tivemos consciência do problema. O timing não poderia ser melhor. Mas não somos políticos, somos artistas. O legal é que ele mostra os dois lados, claro que por meio de extremos, de exageros, de seu ponto de vista.

Trejo – Acho que o filme fala mais da corrupção envolvida na imigração. As únicas pessoas que valorizam o muro ou a cerca são aquelas que as estão controlando. Os Estados Unidos foram fundados por imigrantes. Contanto que eles paguem impostos e não infrinjam a lei, não vejo problema.

Qual sua relação com a cultura latina?
Alba – Eu cresci em meio a isso, é quem sou. Não conheço nada além disso.

Getty Images
Trejo e Jessica Alba mais cedo: força latina
Trejo – Acho que tanto eu quanto Jessica somos muito conectados com nossas raízes latinas. Somos representantes de um monte de latinos. O fato de eu ser o protagonista, por exemplo, espero que abra muitas portas. Temos grandes atores latinos. Eu não acho que Brad Pitt poderia fazer Machete. Ele é um grande ator, mas não daria um bom Machete.

Você faz um trabalho de conscientização de crianças e adolescentes. Fazer filmes violentos assim ajuda?
Trejo – Eu sempre digo que os vilões se dão mal. Eles não escapam. É muito difícil conseguir a atenção de garotos. Mas a indústria do cinema permitiu que, quando eu entro no campus, eu já tenha a atenção deles. Minha mensagem é universal: fique longe das drogas e do álcool e a educação é chave para um futuro melhor.

    Leia tudo sobre: machetedanny trejojessica albafestival de veneza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG