"As bolsas se transformaram num cassino", diz Johnnie To

Diretor de Hong Kong, quee apresentou "Life Without Principle" na competição, fala do filme

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

“Life Without Principle” , de Johnnie To, exibido em competição no Festival de Veneza 2011 , fala, como o próprio título evidencia, da vida sem princípios, em que a busca pelo dinheiro e pela riqueza fazem de todos um malandro em potencial, capaz de passar a perna nos outros para se dar bem ou simplesmente para sobreviver.

Siga o iG Cultura no Twitter

Esse tema percorre vários dos filmes do diretor, em que detetives saem à cata de pequenos ou grandes criminosos, envolvidos com o jogo ilegal em porões ou cassinos. No novo longa, sobre três personagens em busca de dinheiro, o sistema financeiro mundial, com as bolsas de valores popularizadas, é o grande cassino global. Os enganadores podem ser exatamente aqueles destinados a guardar o dinheiro, os bancos.

“Queria fazer um novo filme, mas não uma história de detetives. A crise mundial afetou Hong Kong e tive essa ideia. As pessoas investiram muito na bolsa e virou como um cassino. Esse filme é um pouco sobre a realidade, mas também com muita imaginação”, disse To na entrevista coletiva do início da tarde da sexta-feira (9).

Para ele, não é anormal ver pessoas bem educadas enganando as outras. “Temos essa situação mundial e encontramos pessoas normais e educadas tentando enganar outras pessoas. Isso me deixa triste.” Seus personagens, segundo o diretor, são encontrados mesmo na vida real. “Mas procuro colocar humor, porque senão estaria só fazendo um xerox da realidade.”

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG