"A palavra 'julgar' me dá medo", afirma Darren Aronofsky

Presidente do júri do Festival de Veneza 2011, diretor decidirá os ganhadores ao lado de David Byrne e Todd Haynes, entre outros

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Vencedor do Leão de Ouro em 2008 com “O Lutador”, Darren Aronofsky agora está do outro lado da bancada e tem a missão de presidir o júri que vai escolher os vencedores da mostra principal do Festival de Veneza 2011 .

Ele e os outros membros do júri – a vídeo-artista e diretora finlandesa Eija-Liisa Ahtila, o músico, artista e diretor escocês David Byrne, o diretor e roteirista americano Todd Haynes, o diretor e roteirista italiano Mario Martone, a atriz italiana Alba Rohrwacher e o diretor e roteirista francês André Téchiné – concederam entrevista coletiva no início da tarde desta quarta-feira (31), ao lado do diretor do festival, Marco Müller.

AFP
O júri: Mario Martone, Todd Haynes, André Techiné, David Byrne, Eija-Liisa Ahtila, Aronofsky e Alba Rohrwacher
Aronofsky disse que ficou muito animado com os títulos em competição. “Estou muito grato a Marco pela grande seleção. Não me lembro de ver um catálogo e ter de assistir a todos, é um privilégio”, disse. Esta é a quarta vez que ele vem a Veneza por conta do festival.

Siga o iG Cultura no Twitter

“Como cineasta, estar na competição é um prêmio, sempre foi. Nunca fui a nenhum festival com expectativa de ganhar, porque os júris têm suas idiossincrasias. Não é o mundo que está julgando. Os júris são muito específicos. Ganhar um prêmio é uma reunião de um monte de circunstâncias: o filme certo no festival certo com o júri certo. É sempre meio impossível julgar filmes, é difícil escolher entre maçãs e laranjas.”

O diretor de “Cisne Negro” afirmou que considera a palavra “julgar” muito forte. “Me dá medo. Talvez devêssemos usar outro nome, em vez de jurados. Mas confio em Marco e em seu time, que selecionou 23 filmes incríveis.”

O presidente do festival disse que ainda não tem ideia de como vai funcionar a dinâmica do júri. “O importante é olhar os filmes com honestidade e mente aberta, com menos pré-julgamentos possível. E ouvir os outros jurados, ter um diálogo verdadeiro”, comentou Müller

Os vencedores serão divulgados na noite do sábado (10).

    Leia tudo sobre: festival de venezajúridarren aronofskydavid byrne

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG