Curta-metragem é o único representante do País no Festival de Veneza

Fernando Camargo, 34, e Matheus Parizi, 28, são os únicos brasileiros a apresentar filmes no  Festival de Veneza 2012 . O curta-metragem “O Afinador” fala de um jovem afinador de pianos que sonha em ser concertista.

Cena do filme 'O Afinador'
Divulgação
Cena do filme 'O Afinador'

A história ocorreu a Fernando Camargo, que fazia um curso de roteiros e sonhava em ser diretor de cinema – ele tem uma agência de publicidade. “Era uma paixão minha, mas nunca tive coragem. Comecei a estudar e resolvi encarar”, disse ao iG .

Foi então que ele conheceu Matheus Parizi, que começou no teatro e estudou cinema em Nova York. E assim formaram a parceria para dirigir juntos o filme, além de retrabalharem o roteiro. “Houve um período de pesquisa muito grande, um trabalho complexo em oficinas de restauração de instrumentos e em conservatórios de música”, contou Matheus.

Leia também: Competição do Festival de Veneza ignora filmes latino-americanos

Participar de um festival sempre foi o foco. “Não era um trabalho de escola”, afirmou Fernando. Para Matheus, é muito importante estar num evento como Veneza. “É importante porque os curtas não têm um circuito. Fora isso, os festivais são abertos a experimentação.” Em termos de linguagem, eles quiseram se aproximar do documentário – frequentemente, precisam responder se o filme é uma ficção ou um documentário. “A gente quis fazer com a câmera na mão, próximo dos personagens, para que as pessoas vivenciassem a história do protagonista”, contou Fernando.

Claro que ambos esperam dirigir longas-metragens, juntos e separados. “Mas quero fazer com essa mesma verdade, próxima das emoções internas”, disse Fernando. “Prefiro ter convicção no projeto e não apenas pensar em aspectos comerciais.” Os dois trabalham em roteiros, mas não têm pressa. Por enquanto, esperam ver “O Afinador” viajar pelo mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.