Republicano derrotado no 1º turno encontra com lideranças para definir se apoia Marconi ou Iris

O candidato derrotado ao governo de Goiás, Vanderlan Cardoso (PR), iniciou às 18h reunião com aliados para definir quem apoiar no segundo turno.

A reunião acontece no Hotel San Marino, em Goiânia e conta com a presença de 50 prefeitos dos partidos da coligação: PP, PR, PDT, PTN, PSC, PSDC, PV, PSB e PRP.

A intenção é que Vanderlan ouça dos aliados o melhor caminho a seguir. No entanto, se depender dos prefeitos, a coligação seguirá a trilha tucana.

A previsão é do deputado Roberto Balestra (PP), que trabalhou pela união do partido ao PSDB ainda na definição das candidaturas.

“Já era tendência antes. Os prefeitos só ficaram ao lado do governador por consideração, por compromisso político. Agora estarão livres para apoiar Marconi”, afirma.

Já o ex-coordenador político da campanha de Vanderlan Cardoso, Aberlardo Vaz, admitiu que dificilmente toda a coligação seguirá o mesmo apoio no segundo turno.

“É uma coligação muito heterogênea. O apoio a um candidato ou outro depende da relação de cada município com os candidatos”, disse.

Essa diferença ficou explícita no início do ano, quando o governador já trabalhava uma candidatura alternativa e prefeitos do PP divulgavam apoio a Marconi.

Abelardo afirmou que, após a reunião, entrarão em contato com os comitês e tornarão a decisão pública até sexta-feira (8).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.