O secretário Nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, informou hoje que pediu ao ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, para que o ministério abra sindicância interna para apurar as denúncias de que ele teria envolvimento com um dos chefes da máfia chinesa em São Paulo.Tuma Júnior disse ainda, em conversa informal com jornalistas, que pedirá férias de 30 dias para se dedicar à sua defesa ao Comitê de Ética Pública, que abriu procedimento preliminar de apuração contra ele.

O secretário Nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, informou hoje que pediu ao ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, para que o ministério abra sindicância interna para apurar as denúncias de que ele teria envolvimento com um dos chefes da máfia chinesa em São Paulo.

Tuma Júnior disse ainda, em conversa informal com jornalistas, que pedirá férias de 30 dias para se dedicar à sua defesa ao Comitê de Ética Pública, que abriu procedimento preliminar de apuração contra ele.

Tuma disse que está "babando" de vontade de depor ao comitê, mas ainda não conseguiu marcar a data do seu depoimento. O secretário poderia fazer a defesa por escrito, mas adiantou que pretende conversar com o colegiado pessoalmente para, segundo ele, poder responder a todas as dúvidas que possam surgir ao longo do depoimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.