Wilson Santos afirna que setor educacional de MT é o segundo pior do Brasil

Ao contrário do clima ameno prometido, os candidatos ao governo de Mato Grosso partiram para ataques mútuos no primeiro debate realizado pela Band no Estado.

Logo no início, o candidato Wilson Santos (PSDB) disse que a educação foi sucateada nos sete anos da gestão Blairo Maggi (PR). O recado tinha endereço certo. O atual governador Silval Barbosa, que busca a reeleição.

“Esse atual governo colocou a educação de Mato Grosso como a segunda pior do Brasil, quem sabe a do mundo”, disparou o tucano.

Em sua defesa, Silval alegou que, mesmo com recursos suficientes para investir na saúde, o rival tucano não soube administrar a saúde de Cuiabá.

O governador lembrou, ainda, que a conclusão das obras da Escola de Tratamento de Água (ETA) Tijucal, suposta realização tucana, só ocorreu após a liberação de recursos do governo federal à Prefeitura de Cuiabá.

O segundo bloco abriu a temporada de denúncias.

Wilson Santos acusou o adversário Mauro Mendes (PSB) de envolvimenhto em superfaturamento de R$ 44 milhões no programa Programa 100% Equipado do Governo federal, juntamente com o ex-prefeito de Cuiabá, Anildo Lima Barros (DEM).

Barros chegou a ser preso na Operação Pacenas, deflagrada pela PF, mas foi liberado em seguida.

Santos comentou que os recursos decorrentes do superfaturamento do programa federal seriam suficientes para construir outra Avenida das Torres, na Capital.

A “sutil ameaça” foi feita depois que o candidato do PSB criticou a “má gestão” do tucano à frente da Prefeitura de Cuiabá, em especial, na primeira etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.