TRE-MT registra 68 pedidos de impugnação de candidaturas

Candidatos tucanos, Wilson Santos e Antero Paes de Barros estão entre os mais ameaçados de degola pela Justiça Eleitoral

João Negrão iG Cuiabá |

Se depender do Movimento Contra a Corrupção Eleitoral (MCCE) de Mato Grosso e do Ministério Público Eleitoral (MPE), os candidatos tucanos ao governo do Estado e ao Senado correm o risco de perder suas candidaturas, assim como mais de duas dezenas de candidatos proporcionais da coligação "Jonas Pinheiro", que reúne PSDB, DEM e PTB.

Os tucanos Wilson Santos (PSDB), candidato ao governo, e Antero Paes de Barros, candidato a senador, encabeçam uma lista de pedidos de impugnação de candidaturas no Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-MT). Até ontem (26), o Tribunal havia contabilizado 68 impugnações de candidaturas.

Para o MCCE, Wilson Santos pode ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa, após a rejeição de suas contas de campanha pela Justiça Eleitoral. O assessor jurídico de Santos, Flávio Ferreira, entende que “há equívoco por parte do MCCE” e já contestou o pedido de impugnação. Outro ameaçado de ficar com a pecha de “ficha suja” é o também tucano Antero Paes de Barros, cuja impugnação da candidatura tem grandes chances de ser confirmada pelo TRE local.

Acusado de compra de votos durante a campanha para Prefeitura de Cuiabá em 2008, o candidato ao governo da coligação "Mato Grosso Mais Pra Você", Mauro Mendes (PSB), teve pedido de impugnação protocolado na Justiça Eleitoral pelo PSOL. Também na “corda bamba” está o companheiro de chapa de Mendes e candidato ao Senado pelo PDT, Pedro Taques, por não apresentar uma certidão exigida pela Justiça Eleitoral. Nesse caso, o autor do pedido foi seu desafeto político, o deputado federal Pedro Henry (PP), cuja candidatura já foi impugnada.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG