Tornado no Missouri é "tragédia nacional", diz Obama

Um mês após visita para vítimas de outro tornado no Alabama, presidente se reune com moradores e sobreviventes em Missouri

AFP |

O presidente americano, Barack Obama, qualificou neste domingo em Joplin, em Missouri, de "tragédia nacional" o tornado que devastou a pequena cidade do Estado, deixando um saldo de ao menos 142 mortos, e prometeu resposta.

"É uma tragédia nacional", disse Obama durante visita, onde participará de um evento em memória dos mortos pelo tornado. Antes de aterrissar, o presidente, que no sábado retornou de uma viagem de cinco dias pela Europa, sobrevoou a zona devastada há uma semana pelo pior tornado em ao menos 60 anos nos Estados Unidos.

AP
Obama durante visita aos atingidos pelo tornado no Estado de Missouri
O objetivo de Obama é transmitir aos moradores de Joplin que o povo americano "está lá com eles", além de "rezar com os familiares das vítimas e assegurar-lhes que contarão com toda a ajuda de que necessitarem", como explicou em declarações à imprensa em Londres, durante a viagem europeia que fechou no sábado (28).

Vítimas

Com ventos de até 320 km/h, o tornado afetou em torno de 8.000 edifícios de Joplin e deixou um rastro de destruição de 6,4 km de comprimento e mais de 1 km de largura, onde voluntários e cães farejadores buscam corpos e sobreviventes entre os escombros.

Até o momento, pelo menos 142 vítimas foram fatais, enquanto 96 pessoas continuam desaparecidas, segundo os dados da Prefeitura e do Departamento de Segurança Pública do Missouri. A contagem muda a cada dia, à medida que os voluntários e especialistas em operações de resgate vasculham os imensos campos de escombros na busca de desaparecidos.

Além disso, Joplin tem pela frente uma monumental tarefa de reconstrução, à qual por enquanto se alistaram mais de 2.500 voluntários. A visita de Obama acontece quase um mês após sua viagem a Tuscaloosa (Alabama, EUA), que também foi arrasada por um sistema de tempestades e tornados que atravessou o sul e deixou pelo menos 300 mortos. Ali, o presidente assegurou que nunca tinha visto "uma devastação como aquela".

O número de vítimas fatais nesta temporada de tornados nos EUA já supera as 500, o que a transforma na mais mortal desde a década de 1950, quando a contagem de mortos se elaborava unicamente a partir de estimativas.

Reuters
Obama chega à Joplin, cidade devastada pelo tornado há uma semana

    Leia tudo sobre: EUAclimatornadospolítica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG