TJMS decreta prisão preventiva de Artuzi

Tribunal transformou prisão provisória em preventiva, para manter prefeito na cela

Celso Bejarano iG Campo Grande |

O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) decretou no início da noite a prisão preventiva do prefeito de Dourados (MS), Ari Artuzi (PDT).

Ele foi preso por força de mandato de prisão provisória, cujo prazo expiraria domingo, por chefiar uma quadrilha que fraudava licitações públicas. 

A prisão preventiva não fixa prazo de prisão. Isso deve favorecer a ação do MP (Ministério Público), que solicitou hoje ao TJ que nomeie o diretor do fórum como prefeito interino da cidade.

Junto com Artuzi foram detidos 27 pessoas, entre elas 9 dos 12 vereadores da cidade, o vice-prefeito, o procurador do município, empreiteiros, secretários municipais e servidores públicos.

Diálogos telefônicos e imagens captadas por meio de microcâmeras sustentaram a denúncia da Polícia Federal.

Num trecho das conversas, o prefeito combina com um advogado um acordo entre a prefeitura e um banco que teria de receber do município uma dívida de R$ 30 milhões.

Era plano de Artuzi em arrecadar R$ 10 milhões no negócio, dinheiro que ele pretendia gastar na campanha à reeleição, em 2012

    Leia tudo sobre: Eleições MSEleições Air Artuzi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG