Sobe para 497 número de vítimas identificadas do terremoto no Chile

O subsecretário do Interior do Chile, Patricio Rosende, anunciou nesta segunda-feira que o número de vítimas identificadas do terremoto que atingiu o país no último dia 27, subiu para 497. O último boletim, divulgado na sexta-feira, falava em 452 mortos.

iG São Paulo |


O Escritório Nacional de Emergência (Onemi, na sigla em espanhol) chegou a afirmar que 802 pessoas tinham morrido em decorrência do tremor que atingiu 8,8 graus na escala Richter. Na última semana, porém, o governo passou a considerar apenas as vítimas identificadas.

Estima-se que mais de dois milhões de pessoas foram diretamente afetadas e cerca de 500 mil construções foram parcial ou totalmente destruídas.

Novos tremores

Nesta segunda-feira, o centro e o sul do Chile foram atingidos por mais três intensos tremores. Às 6h27 (na hora local e em Brasília), um tremor de 4,9 graus na escala Richter foi registrado no centro do país, com epicentro localizado a 68 quilômetros da costa de Valparaíso, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Antes, às 5h07, a mesma região foi sacudida por um sismo de 5,1 graus, com epicentro também no mar, só que a 75 quilômetros de Valparaíso.

Segundo o Escritório Nacional de Emergência (Onemi), o tremor teve intensidade de 4 graus na escala internacional de Mercalli, que vai de 1 a 12, no porto de Valparaíso, e de 2 graus em Santiago e Pichilemu.

Às 5h, um tremor de 4,9 graus de magnitude abalou a região de Maule, a 300 quilômetros de Santiago, com epicentro localizado a 127 quilômetros da costa de Talca.

De acordo com as autoridades, a situação nas regiões atingidas continua se normalizando de forma paulatina e a maioria dos serviços básicos foi retomada, enquanto a ajuda flui com regularidade para as vítimas.

Com Ansa e EFE

Leia também:

Leia mais sobre terremoto no Chile

    Leia tudo sobre: chileterremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG