Reconstrução do Chile vai levar pelo menos três anos, diz Bachelet

A reconstrução no Chile após o terremoto de 8,8 graus de sábado e o posterior tsunami vai demorar pelo menos três anos, afirmou nesta quinta-feira a presidente Michelle Bachelet. Ela, porém, não especificou qual é o prejuízo estimado após a tragédia.

iG São Paulo |

"Acredito que pelo menos todo o próximo governo, ou pelo menos os próximos três anos, ficarão comprometidos", disse Bachelet em uma entrevista à rádio ADN de Santiago.

O presidente eleito Sebastián Piñera assumirá o poder em 11 de março para um mandato de quatro anos.

"A magnitude dos danos é enorme. O terremoto foi devastador", acrescentou a presidente.

Empréstimo

Bachelet afirmou que as tarefas de reconstrução no Chile - atual credor do Fundo Monetário Internacional (FMI) - vão exigir alguns créditos internacionais.

"O Chile tem recursos para uma quantidade de ações, mas vamos ter de pedir crédito ao Banco Mundial e outras instituições", afirmou a presidente, que completou ainda não ser possível dimensionar o valor dos danos provocada pelo terremoto e o tsunami subsequente.

"Há zonas rurais em que tudo está no chão, há destruição de infraestrutura. Milhares de chilenos perderam não apenas entes queridos, mas suas casas e pertennces, e há empresas que sofreram perdas importantes", relatou Bachelet.

O próximo ministro da Fazenda chileno, Felipe Larraín, disse na quarta-feira que estava estudando diferentes opções para levantar fundos para reconstruir a infraestrutura do maior produtor mundial de cobre.

Segundo analistas, o governo pode também recorrer a reservas alcançadas com recursos da exploração do cobre.


Com Efe e AFP

Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: terremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG