Prejuízo causado por terremoto no Chile chega a US$ 30 bi, diz Piñera

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse nesta sexta-feira que os danos causados pelo terremoto de 27 de fevereiro somam pelo menos US$ 30 bilhões. Durante entrevista coletiva, ele afirmou que vai criar um fundo com recursos internacionais e do próprio país para a reconstrução das regiões devastadas.

iG São Paulo |


"O dano patrimonial causado pelo terremoto vai ser próximo de US$ 30 bilhões. Estou falando de imóveis destruídos, hospitais em colapso, escolas e infraestrutura com grandes danos", explicou.

"A natureza nos atingiu e nós vamos ter de enfrentar a adversidade, como fizemos mil vezes. Por isso vamos criar um plano de reconstrução e desenvolvimento e um fundo para financiá-lo", anunciou Piñera.

AP
Imagem aérea mostra destruição em Pelluhue, no Chile

Imagem aérea mostra destruição em Pelluhue, no Chile

Entre as fontes de financiamento do plano, Piñera citou em primeiro lugar "um tremendo esforço de austeridade no gasto público para destinar à reconstrução recursos de tarefas que não são prioritárias".

"Em segundo lugar, e de forma muito prudente, vamos usar parte das economias que o Chile acumulou em tempos de 'vacas gordas' (mais de US$ 25 bilhões) exatamente para enfrentar tempos difíceis como os que estamos vivendo", afirmou. Piñera anunciou que seu governo "também vai considerar a possibilidade de empréstimos externos".

O presidente chileno lembrou que o setor público local "praticamente não tem dívida externa, ao contrário de alguns países europeus que estão sobrecarregados por uma dívida externa muito pesada". "Em nosso caso, esse é um caminho que vamos usar com moderação", explicou Piñera, que assumiu o poder na quinta-feira.

Piñera citou rapidamente o Brasil ao dizer que o grupo chamado Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) será "prioridade" para o Chile. Empresário bilionário, ele afirmou que vai vender sua participação na companjhia aerea LAN como prometeu na campanha mas que o desastre acabou adiando isso.

O novo chefe de Estado chileno advertiu que o plano de reconstrução que o governo deve começar a aplicar nos próximos dias "não vai durar semanas ou meses, (mas) vai durar anos, porque o dano do terremoto é de uma magnitude nunca antes conhecida no Chile".

Piñera lembrou que o terremoto de 27 de fevereiro foi um dos cinco maiores já registrados na história. "É uma megacalamidade, um megadesastre que vai exigir muito tempo, trabalho e sacrifício", afirmou. "Aqui não há soluções mágicas".

Com EFE e BBC

Leia também:

Leia mais sobre Chile

    Leia tudo sobre: chileterremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG