forte terremoto, seguido de tsunami, no dia 27 de fevereiro. Para simbolizar a pressa para reerguer o país, o líder entregou um capacete e um cronômetro para cada ministro." / forte terremoto, seguido de tsunami, no dia 27 de fevereiro. Para simbolizar a pressa para reerguer o país, o líder entregou um capacete e um cronômetro para cada ministro." /

Piñera entrega capacete e cronômetro a ministros para pedir rapidez na reconstrução

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, iniciou formalmente seu governo exigindo rapidez no trabalho de reconstrução do país, atingido por um http://ultimosegundo.ig.com.br/terremoto-no-chile/ target=_topforte terremoto, seguido de tsunami, no dia 27 de fevereiro. Para simbolizar a pressa para reerguer o país, o líder entregou um capacete e um cronômetro para cada ministro.

iG São Paulo |


"Durante nossa primeira reunião de gabinete, entreguei simbolicamente a cada ministro um capacete e um cronômetro", disse Piñera. "O capacete porque é preciso reconstruir , e o cronômetro porque é preciso agir com rapidez".

A tragédia deixou quase 500 mortos, mais de 1,5 milhão de casas destruídas e dois milhões de desabrigados em várias cidades. Segundo a imprensa local, a estimativa feita pelo novo ministro da Fazenda, Felipe Larraín, é que o terremoto custe entre US$ 20 e US$ 30 bilhões ao Chile.

O país ainda está sob o impacto dos três terremotos que atingiram o país na quinta-feira, o primeiro deles apenas minutos antes de Piñera assumir a presidência, substituindo Michelle Bachelet.

As 14 réplicas posteriores na tarde de quinta-feira e as três registradas na manhã desta sexta-feira vêm deixando os chilenos da zona central, incluindo os moradores de Santiago, em estado de tensão permanente.

Reuters
Piñera acena para população em Santiago

Piñera acena para população em Santiago

Nesta sexta-feira o novo presidente usou um carro sem capota para participar de uma cerimônia em homenagem aos desabrigados, realizada na Praça das Armas de Santiago.

Pouco antes, Piñera afirmou à imprensa que tomou uma decisão a respeito de dois temas críticos: a destruição de escolas e a falta de atendimento médico para milhares de feridos em Maule e Biobío, as duas regiões mais devastadas pelo terremoto e pelo tsunami.

Piñera disse ter pedido a seus ministros empenho para que, em menos de 45 dias, todas as crianças das zonas afetadas "estejam de volta às salas de aula", Além disso, pediu atendimento especial de saúde, nos próximos 30 dias, para todas as pessoas afetadas pela catástrofe.

Para analistas, o direitista Piñera terá que atuar com rapidez para assumir uma liderança efetiva como a da presidente Bachelet, que saiu do poder com uma popularidade de 84%.

Com AFP

Leia também:

Leia mais sobre Chile

    Leia tudo sobre: chileterremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG