Novos tremores causam danos em região ao sul da capital do Chile

As fortes réplicas que sacudiram a região central do Chile nesta quinta-feira provocaram danos significativos na área de Rancagua, ao sul de Santiago do Chile, disse o novo presidente Sebastián Piñera. Não há informações sobre vítimas.

iG São Paulo |

"Os danos ocorridos em Rancagua são significativos. Neste momento estamos deslocando nossas equipes de emergência e vamos ter uma avaliação mais precisa dos danos provavelmente no decorrer desta tarde", disse Piñera a jornalistas na cidade de Viña del Mar.


Piñera acena após receber a faixa presidencial de Michelle Bachelet / AFP

Os tremores atingiram o país minutos antes da posse, que ocorreu ao meio-dia local (mesmo horário em Brasília) . Segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês), o primeiro tremor, que alcançou 6,9 graus na escala Ritcher, aconteceu às 11h39. Um segundo tremor, de 6,7, aconteceu 17 minutos depois. Onze minutos mais tarde, o terceiro tremor atingiu 6,0 graus.

Os tremores são réplicas do forte terremoto de 27 de fevereiro , que registrou 8,8 graus de magnitude e deixou quase 500 mortos.

Após assumir o cargo, o novo presidente, que terá a tarefa de reconstruir o país , decidiu decretar como zona de catástrofe a Região de O'Higgins, onde ocorreu o epicentro das três réplicas desta quinta-feira.

Os tremores foram sentidos com força na capital Santiago e na região do porto de Valparaíso. Segundo o jornal local "La Tercera", o tremor assustou convidados e políticos que estavam no Salão de Honra do Congresso Nacional , onde ocorreu a posse. Autoridades chilenas ordenaram a desocupação do Congresso , que fica na cidade costeira de Valparaíso, após a cerimônia.

Minutos após o terremoto, a Marinha do Chile emitiu um alerta de tsunami para a área costeira do país. Piñera pediu que a população não se desesperasse e recomendou que respeitasse com calma o alerta de tsunami , que horas depois foi retirado para todo o litoral, exceto a Ilha da Páscoa, no Pacífico Sul.

O novo presidente também afirmou ter instruído seu ministro do Interior, Rodrigo Hinzpeter, a visitar a Organização Nacional de Emergências (Onemi) para tomar conhecimento da situação. 


Moradores de Constituición se refugiam em morro/AP

Retirada

Dezenas de moradores de cidades litorâneas deixaram suas casas após três novos tremores

Em Constituición, cidade localizada a 360 quilômetros ao sul de Santiago, moradores se refugiaram em morros, enquanto militares e policiais coordenavam o tráfego.

Na região de Bío-Bío, uma das mais atingidas pelo terremoto do dia 27 de fevereiro, os moradores deixavam suas casas sem tumulto, de acordo com uma rádio local.

Leia também:

Leia mais sobre Chile

    Leia tudo sobre: terremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG