Danos causados por terremoto no Chile já somam US$ 1,46 bilhão

Santiago do Chile, 16 mar (EFE).- Os danos causados pelo terremoto de 27 de fevereiro à malha viária do Chile e a outras infraestruturas já somam US$ 1,46 bilhão, disse nesta terça-feira o ministro de Obras Públicas, Hernán de Solminihac.

EFE |

O ministro declarou que este não é um número definitivo e acrescentou que o ministério prepara uma base de dados para realizar um estudo minucioso das obras a serem realizadas para reparar os danos provocados pelo terremoto de 8,8 graus na escala Richter.

"Esta semana, devemos ter toda a informação a respeito dos danos, custos finais e prazos das obras", disse Solminihac. Ele adiantou que a reconstrução das pontes será o que mais vai demorar, podendo demandar até um ano e meio de trabalho.

Um estudo preliminar sobre os danos no setor, realizado uma semana depois do terremoto pelo Governo de Michelle Bachelet, calculou os prejuízos em US$ 1,2 bilhão.

A respeito da normalização do fornecimento de água potável, o ministro lembrou que os problemas persistem nas zonas rurais, onde cada área tem uma fonte de abastecimento diferente.

No domingo passado, um blecaute causado por uma falha em um transformador na região de Bío Bío atingiu quase 2,5 mil quilômetros do território chileno. As autoridades disseram que o fornecimento ficou instável devido aos problemas ocasionados pelo terremoto no Sistema Interconectado Central (SIC).

No entanto, Patricia Chotzen, titular da Superintendência de Eletricidade e Combustíveis (SEC), descartou a possibilidade de um racionamento de luz no país. "Apesar da fragilidade dos sistemas, existe uma suficiência do ponto de vista de geração", disse Chotzen.

Leia mais sobre: Chile

    Leia tudo sobre: chileterremototragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG