Chile sofre apagão duas semanas após terremoto

Um grande apagão deixou a maior parte do Chile sem energia na noite de domingo, duas semanas após um devastador terremoto que matou centenas de pessoas e enfraqueceu a infraestrutura do país.

iG São Paulo |

AP
Carro passa por rua sem luz em Santiago, neste domingo

Carro passa por rua sem luz em Santiago, neste domingo

As luzes se apagaram às 20h50 (horário local e de Brasília), afetando milhões de pessoas e grande parte das principais cidades do Chile em uma extensão territorial de mais de 2 mil quilômetros, desde o norte da capital Santiago a Puerto Montt, no sul.

Logo após a meia-noite, a energia voltou para cerca de 90% do país. A gigante estatal de mineração Codelco, maior produtora de cobre do mundo, disse que o apagão causou o breve fechamento de suas minas na região central do Chile.

A divisão Teniente da empresa operou com equipamentos de emergência e a produção foi parcialmente afetada, segundo um funcionário da mineradora.

O mina Escondida da mineradora BHP Billiton, a maior mina de cobre do mundo, estava operando normalmente e não foi afetada, disse um líder sindical.

O apagão agitou os nervos dos chilenos ainda vivendo com réplicas do terremoto depois do tremor de magnitude 8,8 do dia 27 de fevereiro, que causou tsunamis e destruiu rodovias e vilarejos, deixando danos estimados em US$ 30 bilhões.

A falha na principal rede elétrica da nação andina foi mais um teste para o presidente Sebastián Piñera, que assumiu o cargo na semana passada e tem a tarefa de reconstruir o país depois do gigantesco terremoto.

Com Reuters

Leia também:

Leia mais sobre Chile

    Leia tudo sobre: chileterremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG