Cerimônia de posse presidencial no Chile será austera e simples, diz Bachelet

A presidente Michelle Bachelet anunciou nesta sexta-feira que a cerimônia posse presidencial em 11 de março, quando transferirá o cargo ao seu sucessor, o empresário Sebastián Piñera, será austera e simples por causa do terremoto seguido de tsunami que arrasou a costa centro-sul do país em 27 de fevereiro.

iG São Paulo |

"Temos a determinação de realizar uma cerimônia mais singela e garantir a manutenção das condições de distribuição da ajuda humanitária em várias zonas do país", afirmou.

Nesta sexta-feira, fortes réplicas do terremoto de magnitude de 8,8 graus de sábado despertaram os chilenos, em meio a dados confusos do governo sobre o número de mortos da tragédia.

As autoridades chegaram a informar que o tremor de sábado, um dos mais violentos em um século no mundo, havia deixado 802 mortos, mas na quinta-feira o ministro do Interior, Patrício Resende, informou que havia apenas 279 vítimas identificadas  oficialmente.


Concepción, no centro do Chile, ficou destruída após tremor da última semana / AP

Segundo os jornais El Mercurio e La Tercera, Bachelet reduziu de 587 para 316 o número oficial de vítimas na região do Maule , uma das mais atingidas.

Durante uma visita de inspeção à castigada cidade de Talca, no centro-sul do país, Bachelet indicou que a diferença de 271 mortos em Maule ocorreu porque em vários povoados da região se somaram os desaparecidos à lista de vítimas fatais. "Os médicos legistas farão um estudo do que aconteceu, pois desaparecidos teriam sido incluídos como mortos", afirmou.

Isenção fiscal

O ministro da Fazenda do Chile, Andrés Velasco, anunciou nesta sexta-feira que as doações de empresas para as vítimas do terremoto e tsunami de sábado receberão um benefício tributário.

"A lei de urgência permite um benefício tributário às doações", afirmou o ministro no palácio presidencial de La Moneda, após um encontro com Bachelet.

Meios de comunicação e organizações anunciam campanhas de solidariedade em favor dos quase 2 milhões de desabrigados da tragédia.

*Com informações da AFP


Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: chileterremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG