(Atualiza com novo número de mortos). Washington, 3 mai (EFE).

(Atualiza com novo número de mortos). Washington, 3 mai (EFE).- Pelo menos 27 pessoas morreram depois de uma série de tempestades que durante o fim de semana alagaram grandes áreas dos estados americanos de Tennessee, Kentucky e Mississipi, nos quais há milhares de pessoas sem energia elétrica. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversou hoje pelo telefone com os governadores Phil Bredesen, de Tennessee, e Steve Beshear, de Kentucky, para comunicar-lhes suas condolências pelas mortes e inundações nos estados. Obama também prometeu ajuda do Governo federal para apoiar os planos de recuperação e avaliação dos danos, informou, em comunicado, o escritório de imprensa da Casa Branca. As tempestades avançaram durante esta tarde rumo ao estado da Geórgia e as autoridades informaram que estradas e bairros de Atlanta estão inundados, mas que não houve registro de vítimas. Um total de 18 pessoas morreu durante o fim de semana em Tennessee, informou o escritório do prefeito da cidade de Nashville, após o anúncio de que outro corpo foi encontrado. No Mississipi, as tempestades mataram três pessoas no domingo e uma quarta morreu em um acidente de trânsito provocado pela chuva. As mortes no Tennessee se somaram às dez registradas depois que uma enorme tempestade cruzou o estado há oito dias. Por outra parte, um porta-voz dos serviços de emergência de Kentucky informou que três pessoas morreram no domingo como resultado também de acidentes de trânsito causados pelas tempestades. Ao mesmo tempo, as autoridades indicaram que temem mais mortes na área de Nashville, no Tennessee, onde um dique de contenção das águas do rio Cumberland, situado na parte norte da cidade, começou a infiltrar água e há risco de que o rompimento afete dezenas de residências. Há mais de 11 mil imóveis sem eletricidade na cidade e várias estradas importantes continuam fechadas para o trânsito devido ao transbordamento dos rios. EFE ojl/dm-pd-fm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.