Talibãs do Paquistão reivindicam ligação com carro-bomba de Nova York

Cairo, 2 mai (EFE).- O grupo Talibãs do Paquistão reivindicou hoje em uma site islâmico a colocação no sábado de um carro-bomba na cidade de Nova York como ato de vingança pela recente morte de dois líderes da rede terrorista Al Qaeda no Iraque e de "mártires muçulmanos".

EFE |

Cairo, 2 mai (EFE).- O grupo Talibãs do Paquistão reivindicou hoje em uma site islâmico a colocação no sábado de um carro-bomba na cidade de Nova York como ato de vingança pela recente morte de dois líderes da rede terrorista Al Qaeda no Iraque e de "mártires muçulmanos". "Os Talibãs do Paquistão (Tehrik-i-Taliban Pakistan) anunciam sua responsabilidade pelo ataque de Nova York como vingança pelos xeques al-Baghdadi, al-Muhajer (Abu Ayub Al-Masri) e os mártires muçulmanos", diz o grupo no site. A mensagem, cuja autenticidade não pôde ser comprovada, apareceu em uma site frequentada por muçulmanos do Iraque e faz referência a Abu Ayub Al-Masri e Abu Omar al-Baghdadi, mortos em abril durante uma operação antiterrorista conjunta dos Estados Unidos e do Exército iraquiano no país árabe. O texto contém um link para um vídeo no YouTube no qual se ouve uma voz que seria de Qari Hussein Mehsud, porta-voz dos talibãs do Paquistão. "Qari Hussein Mehsud, do Tehrik-i-Taliban Pakistan, assume com orgulho e coragem a responsabilidade pelo recente ataque nos Estados Unidos", aponta a página. A gravação já está inacessível, já que, segundo o canal de televisão catariano "Al Jazira", foi eliminada pouco tempo depois de sua postagem. Às 18h30 locais (19h30 de Brasília) de sábado, foi descoberto um carro-bomba abandonado na Times Square, em Nova York, que não chegou a explodir. Segundo o prefeito da cidade, Michael Bloomberg, se tratava de uma bomba "rudimentar". Até o momento, as autoridades americanas não identificaram nenhum suspeito. EFE hh-jrg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG