Zé Ramalho faz show profético no SWU

Cantor toca "Medo da Chuva" no momento em que o tempo fecha no festival em Paulínia

Augusto Gomes, enviado a Paulínia |

O cantor paraibano Zé Ramalho abriu a programação do segundo dia no palco principal do SWU pontualmente às 15h. Com uma versão de "O Que é, o Que é?", de Gonzaguinha, o músico foi bem recebido pela plateia que chegava ao festival.

Acesse o especial SWU

Apesar de emendar outra cover, agora de "Pra Não Dizer que Não Falei das Flores", de Geraldo Vandré, o público empolgou quando o cantor começou a tocar canções de seu repertório, com destaque para "Avôhai", "Táxi Lunar" e "Admirável Gado Novo".

O ponto alto da apresentação foram as proféticas versões que o músico fez de Raul Seixas. Na primeira, "O Trem das Sete", a estrofe "Vê, ói que céu, é um céu carregado e rajado" foi dita no momento em que começava a garoar em Paulínia.

Já a segunda, "Medo da Chuva", foi tocada quando a chuva começou a cair no SWU, com ventos fortes que obrigaram os presentes a se proteger com capas de chuva.

Para encerrar o show, Zé Ramalho agradou a plateia e tocou "Frevo Mulher", música pedida pelo público em diversas ocasiões da apresentação.

    Leia tudo sobre: swuzé remalho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG