Terceiro dia de SWU é marcado por sentimento de revival

Shows de Alice in Chains e Faith No More levam o público de volta aos anos 1990

Thiago Ney, enviado a Paulínia |

Dia do grunge. Dia do revival dos anos 1990. Dia da lama. Dia de carros atolados no estacionamento. Dia em que Peter Gabriel pediu desculpas ao Ultraje a Rigor .

Acesse o especial SWU

Assim foi a segunda-feira (dia 14) que encerrou o SWU 2011 . O festival foi montado em Paulínia, interior de São Paulo. E, em seu terceiro e último dia, aconteceu com todos os 70 mil ingressos vendidos - no domingo , foram 45 mil; no sábado , 64 mil.

Se o sábado correu sob sol e no domingo houve pouca chuva, na segunda a lama tomou conta do SWU . Choveu praticamente durante todo o tempo. Assim, boa parte do terreno do evento foi tomada pela lama, como a tenda eletrônica, áreas de circulação e até o estacionamento - carros ficaram atolados.

E se o fato marcante do domingo foi a briga entre Peter Gabriel e Ultraje a Rigor , no dia seguinte o músico britânico divulgou um pedido de desculpas à banda brasileira . Responsabilizou um técnico de sua equipe pela confusão que teve até troca de socos no palco.

Mas o dia foi, também, de conhecidas bandas roqueiras. Como o Black Rebel Motorcycle Club , que fez seu primeiro show no Brasil. A banda dosou bem momentos lentos, densos, com outros enérgicos e tomados por hits.

Siga o iG Cultura no Twitter

O trio irlandês Ash também estreou em solo brasileiro. Agradaram ao relembrar hits dos anos 1990, como "Girl from Mars", "Kung Fu" e "A Life Less Ordinary".

Teve até sangue. Phil Anselmo (que ficou conhecido como vocalista do Pantera), bateu tanto o microfone contra a testa que abriu um buraco na cabeça. Valeu pela performance.

Galeria de fotos: as tatuagens do SWU

Um dos momentos emocionantes da segunda-feira foi o show do Sonic Youth , uma das principais bandas alternativas do rock. Guitarras distorcidas, microfonias e barulho à exaustão foram os ingredientes da apresentação - que pode ter sido a última do grupo, já que o guitarrista Thurston Moore e a baixista Kim Gordon se separaram .

A veterana banda Primus acertou em misturar rock progressivo com um potente baixo suingado. O baixista Les Claypool é um exímio músico, e usa seu virtuosismo a serviço do bom andamento do show.

Galeria de fotos: as gatas do SWU 2011

O Stone Temple Pilots iniciou a sessão grunge da noite. A banda tocou faixas de seus discos "Core" (1992) e "Purple" (1994), mas começou o show de forma burocrática. O clima só melhorou a partir da segunda metade da apresentação, quando o entusiasmo do público parece ter motivado os músicos.

As guitarras pesadas e lentas do grunge continuaram a ser ouvidas na extensa apresentação do Alice in Chains . Mas o grupo mostrou que não conseguiu superar a morte do vocalista Layne Staley (morto em 2002). Seu substituto, William DuVall, não tem carisma suficiente para fazer os fãs esquecerem de Staley.

Desafio SWU: ouça a música e acerte o nome do artista

Com intromissões literárias e participação do coral de crianças de Heliópolis, o Faith No More encerrou a terceira noite de apresentações do SWU 2011. Como era certo, a banda mais aguardada da noite não precisou se esforçar para agradar aos presentes com hits como "Epic" e "Easy". Um encerramento luxuoso.

    Leia tudo sobre: swufaith no more

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG