Shows de Alice in Chains e Faith No More levam o público de volta aos anos 1990

Dia do grunge. Dia do revival dos anos 1990. Dia da lama. Dia de carros atolados no estacionamento. Dia em que Peter Gabriel pediu desculpas ao Ultraje a Rigor .

Acesse o especial SWU

Assim foi a segunda-feira (dia 14) que encerrou o SWU 2011 . O festival foi montado em Paulínia, interior de São Paulo. E, em seu terceiro e último dia, aconteceu com todos os 70 mil ingressos vendidos - no domingo , foram 45 mil; no sábado , 64 mil.

Se o sábado correu sob sol e no domingo houve pouca chuva, na segunda a lama tomou conta do SWU . Choveu praticamente durante todo o tempo. Assim, boa parte do terreno do evento foi tomada pela lama, como a tenda eletrônica, áreas de circulação e até o estacionamento - carros ficaram atolados.

E se o fato marcante do domingo foi a briga entre Peter Gabriel e Ultraje a Rigor , no dia seguinte o músico britânico divulgou um pedido de desculpas à banda brasileira . Responsabilizou um técnico de sua equipe pela confusão que teve até troca de socos no palco.

Mas o dia foi, também, de conhecidas bandas roqueiras. Como o Black Rebel Motorcycle Club , que fez seu primeiro show no Brasil. A banda dosou bem momentos lentos, densos, com outros enérgicos e tomados por hits.

Siga o iG Cultura no Twitter

O trio irlandês Ash também estreou em solo brasileiro. Agradaram ao relembrar hits dos anos 1990, como "Girl from Mars", "Kung Fu" e "A Life Less Ordinary".

Teve até sangue. Phil Anselmo (que ficou conhecido como vocalista do Pantera), bateu tanto o microfone contra a testa que abriu um buraco na cabeça. Valeu pela performance.

Galeria de fotos: as tatuagens do SWU

Um dos momentos emocionantes da segunda-feira foi o show do Sonic Youth , uma das principais bandas alternativas do rock. Guitarras distorcidas, microfonias e barulho à exaustão foram os ingredientes da apresentação - que pode ter sido a última do grupo, já que o guitarrista Thurston Moore e a baixista Kim Gordon se separaram .

A veterana banda Primus acertou em misturar rock progressivo com um potente baixo suingado. O baixista Les Claypool é um exímio músico, e usa seu virtuosismo a serviço do bom andamento do show.

Galeria de fotos: as gatas do SWU 2011

O Stone Temple Pilots iniciou a sessão grunge da noite. A banda tocou faixas de seus discos "Core" (1992) e "Purple" (1994), mas começou o show de forma burocrática. O clima só melhorou a partir da segunda metade da apresentação, quando o entusiasmo do público parece ter motivado os músicos.

As guitarras pesadas e lentas do grunge continuaram a ser ouvidas na extensa apresentação do Alice in Chains . Mas o grupo mostrou que não conseguiu superar a morte do vocalista Layne Staley (morto em 2002). Seu substituto, William DuVall, não tem carisma suficiente para fazer os fãs esquecerem de Staley.

Desafio SWU: ouça a música e acerte o nome do artista

Com intromissões literárias e participação do coral de crianças de Heliópolis, o Faith No More encerrou a terceira noite de apresentações do SWU 2011. Como era certo, a banda mais aguardada da noite não precisou se esforçar para agradar aos presentes com hits como "Epic" e "Easy". Um encerramento luxuoso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.