Segundo organizadores, Ecad não tem amparo legal para impedir realização do evento

Operário trabalha na montagem da tenda eletrônica do SWU
Augusto Gomes
Operário trabalha na montagem da tenda eletrônica do SWU
Os organizadores do festival SWU divulgaram nota oficial nesta quarta-feira negando que o Ecad, entidade responsável pela arrecadação e distribuição de direitos autorais no Brasil, tenha amparo legal para impedir a realização do evento.

O comunicado confirma, no entanto, que SWU e Ecad estão "discutindo judicialmente" os critérios de arrecadação do festival. O SWU acontece de sábado (12) a segunda (14) em Paulínia, no interior de São Paulo, com mais de 70 atrações musicais.

Leia também: Muppets vão apresentar atrações do SWU

Segundo o Ecad, a empresa responsável pelo SWU não pagou o valor referente à edição de 2010 do evento. O combinado seria pagar 9,2% da bilheteria, mas os organizadores teriam depositado apenas 30% desse valor.

Veja também: O mapa do SWU e todas as atrações que tocam no festival

A entidade exige agora um depósito judicial de 10% da receita bruta da edição 2011 do festival em até 48 horas, "sob pena de ser determinado pelo Judiciário a suspensão das execuções musicais e lacre dos equipamentos". Mesmo assim, o Ecad garante em nota ofical "não ter interesse em causar transtorno ao público e cancelar festivais de música".

Acesse o especial SWU

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.