Frequentadores do camping reclamam de falta de informação no SWU

Produção não sabe informar ao certo qual portão dá acesso ao parque; chuveiros não funcionaram na sexta-feira

Tiago Agostini, enviado a Paulínia |

"O banho foi o momento ápice do dia", disse a estudante Débora Ferreira, de 22 anos, sobre o primeiro dia no camping do SWU . Junto com o namorado, Rafael de Almeida, também estudante, de 23 anos, ela veio de Maringá, interior do Paraná. Antes de chegar a Paulínia, o casal passou por Curitiba para ver o show do Pearl Jam , na quarta (9). "Tiramos uma semana de folga", brincou Débora.

Siga o iG Cultura no Twitter

A empolgação com o banho matinal não é à toa. O casal chegou em Paulínia na sexta-feira (11), às 19h30, e teve uma surpresa: os chuveiros não estavam funcionando. "Tivemos que dormir sem banho", comentou a estudante. Mas uma vez que a água funcionou, os problemas acabaram. "O banheiro é limpo, muito bom", elogia o casal. Segundo eles, uma pessoa da produção do SWU fica falando durante o tempo que se está no chuveiro quanto tempo ainda resta de banho.

Se o banho está bom, a entrada do camping para o festival causou problemas. Os estudantes de publicidade Guilherme Festa ("é esse mesmo o sobrenome") e Henrique Oliveira, de 19 anos, reclamaram do desencontro de informações. "Fizemos uma maratona até encontrar o portão certo. Cada um falava uma coisa", diz Guilherme.

Quem também reclamou da falta de informação foi o casal Rafael Molino, empresário, de 21 anos, e Ana Olivia Justus, 20 anos, estudante. Pela primeira vez no festival, o casal teve problemas com a comida que trouxe dentro do carro. "Só deixaram entrar as frutas no camping, e isso porque eram poucas", diz Ana. "O restante tá lá no carro, estragando", comenta.

    Leia tudo sobre: swucamping

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG