Silval poderá ter candidatura impugnada

Denúncias de abuso econômico e compra de votos podem inviabilizar reeleição do governador, admite especialista da OAB

Kelly Martins, iG Cuiabá |

O governador Silval Barbosa (PMDB) poderá ter a candidatura impugnada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A previsão é do presidente da Comissão de Direito Eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso (OAB-MT), José Luiz Blazak.

Segundo o especialista, abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação são os motivos mais recorrentes da perda de candidaturas.

Sob a alegação de estarem sendo prejudicados, os candidatos Wilson Santos (PSDB) e Mauro Mendes (PSB) ingressaram com representação no Tribunal pedindo que seja a instaurada ação de investigação judicial eleitoral por suposto abuso de poder político e uso da máquina pública.

Se as acusações forem confirmadas pela Justiça Eleitoral, Silval poderá perder o registro de candidatura e – caso eleito – ter o mandato cassado, assim como o seu vice Chico Daltro (PP).

Para o presidente da Comissão, o entendimento nos Tribunais Eleitorais e do próprio Tribunal Regional Eleitoral (TSE) é de punir candidatos majoritários mediante apresentação de denúncias e impugnações por parte do Ministério Público Eleitoral (MPE).

Blazak defende, ainda, que os políticos detentores de cargos eletivos devam se afastar para disputar a eleição e, com isso, evitar abusos de poder.

“O risco que se corre é grande. É muito perigoso estar no poder e participar de eleição. Isso exige uma cobrança ainda maior de investigação por parte do Ministério Público Eleitoral e do TRE", observa.

Silval conta hoje com mais de 18 prefeitos da oposição e de partidos como DEM, PSDB, PTB, PDT, PPS, que em tese, pertencem as coligações adversárias.

A oposição o acusa de usar da influência e da condição favorável para pressionar os prefeitos a aderir o seu grupo.

A coligação "Mato Grosso em Primeiro Lugar" liderada pelo governador também decidiu atacar os adversários e ingressou com representações.

Contra Wilson Santos pesa a acusação de uso da Prefeitura Municipal de Cuiabá na campanha eleitoral com o slogan "Obra concluída, promessa cumprida".

Também denuncia o vice da chapa de Mendes, Otaviano Pivetta, de ter utilizado a rádio da qual é proprietário para fazer campanha a favor do socialista no interior do Estado.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG