Silval apresenta à Assembleia de MT proposta de reforma

Contenção de gastos e ampliação da máquina pública estão entre as novidades da proposição, a ser apresentada até quarta-feira

Kelly Martins, iG Cuiabá |

Até a próxima quarta-feira (24), o governador reeleito Silval Barbosa (PMDB) deverá apresentar à Assembleia Legislativa a proposta de reforma administrativa.

A idéia de Silval é de ampliar a estrutura governamental e, em contrapartida, reduzir os gastos com a máquina administrativa.

“As novas reformulações são para ajudar estrutura e reduzir custos”, garante.

A minirreforma prevê o desmembramento de pelo menos quatro pastas.

A secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) passará a ser duas: a de Justiça e Sistema Prisional e a de Segurança Pública.

O secretário Diógenes Curado, que está no cargo há dois anos, deverá ser mantido no staff de Silval.

Outra secretaria que passará por mudanças é a de Infraestrutura, alvo de partidos aliados cujo chefe da pasta Vilceu Marchetti foi afastado do cargo por envolvimento em fraudes de licitações na compra de 705 maquinários pelo Governo, conhecido como "escândalo das máquinas".

A de Infraestrutura será transformada em Secretaria de Transportes, mas que se dedicará apenas a obras de rodovias.

Será criada a Secretaria de Assuntos Estratégicos agregada ao programa MT Regional, o que originará a Secretaria de Cidades, uma modalidade idêntica ao Ministério das Cidades.

Atualmente, esse ministério concentra a maior parte dos recursos para obras de infraestrutura como habitação, PAC, saneamento básico e abastecimento de água.

Até a Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Cidadania (Setecs), atualmente ocupada pela 1ª dama, Roseli Barbosa, será desmembrada.

Ela será transformada em Secretaria de Promoção e Assistência Social onde a titular se manterá e será criada da Secretaria de Trabalho, Emprego e Cidadania. O governador confirmou que a 1º dama continuará comandando a pasta.

Já a Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder) será desmembrada em Secretaria da Agricultura Familiar e Secretaria de Agricultura ou de Desenvolvimento Rural.

A primeira, voltada a questões de micro e pequenos produtores rurais, e a segunda para a política macro do agronegócio.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG