Roberta Medina dá nota 9 para primeira semana de Rock in Rio

Vice-presidente do festival faz balanço positivo, mesmo com longas filas e ocorrências de furtos

Luisa Girão, iG Rio de Janeiro |

Vicente Seda
Roberta Medina, produtora do Rock in Rio
Longas filas para comprar alimentos e grande quantidade de furtos. Segundo Roberta Medina, organizadora do Rock in Rio , esses seriam os principais itens que precisam ser melhorados para a próxima semana do evento.

“Daria nota 9 para estes primeiros dias. A questão da fila na alimentação é chata, os furtos também. Mas não há um evento com multidão do Rio de Janeiro que não tenha dado problema como esses”, afirmou.

Siga o iG Cultura no Twitter

A empresária acredita que a grande quantidade de ocorrências relacionadas a furtos possa ter sido confundida com perda de bens pessoais. “Muita gente chega dizendo que foi furtada, mas não sabe explicar como foi. Às vezes elas podem ter perdido ou deixado cair dos bolsos durante a empolgação do show”, disse.

Roberta ainda negou que o número de ocorrências do tipo teria aumentado em relação ao primeiro dia . “Não é o que fiquei sabendo. É mentira”.

Outra questão importante a ser vista é a longa fila para comprar bebidas e comida . “Apesar do recorde de vendas, as lanchonetes estão reforçando a equipe. Os funcionários não são da empresa. Isso faz com que eles não estejam familiarizados com o sistema e demorem mais no atendimento”, explicou. Ela informou que mais 150 pessoas foram contratadas para trabalhar nas lanchonetes dos locais.

Saldo positivo

Mesmo com os problemas, Roberta Medina afirma que o Rock in Rio está superando as expectativas. “Está bacana a reação do público, principalmente com a nova Cidade do Rock. A Rock Street e os brinquedos estão fazendo tanto sucesso que está até pequeno para o volume de pessoas . Mas vai ver a Disney: são três horas de fila para entrar nas atrações”.

O esquema de trânsito também entra nos pontos positivos do festival. “Tivemos alguns contratempos, que foram prontamende corrigidos. O engraçado é que muitas pessoas me falaram que está mais tranquilo para chegar aqui, nos dias do festival, do que normalmente”, afirmou, acrescentando: “A nossa principal preocupação era a saída do público. Mas o esquema funcionou bem”.

Roberta Medina acredita que a organização do evento tem feito uma atuação efetiva e tem tomado providências imediatas para resolver contratempos. “Os índices do Rock in Rio estão melhores do que qualquer outro festival que tenha acontecido no Rio de Janeiro. Mas sempre há critícas, que devem ser feitas. A impressão que tenho é a de que as pessoas estão catando agulha no palheiro”, defende-se.

Acesse o especial Rock in Rio

Primeiro dia do Rock in Rio é marcado por filas e show de Elton John

Segundo dia do Rock in Rio é marcada pelas poças de água e shows medianos

    Leia tudo sobre: Rock in Riomúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG