Dona de casa chega à fila às 11h todos os dias para ver shows da grade

Segredo da disposição de Eleonora Arantes, de 51 anos, é "amor pela música e pelo rock"

Augusto Gomes, enviado ao Rio de Janeiro |

Ela não apenas presenciou todos os shows do Rock in Rio , como viu de um local privilegiado: colada na grade do palco Mundo. A dona de casa Eleonora Arantes, de 51 anos, dá uma lição de disposição a muita gente com metade de sua idade.

Chega todos os dias à Cidade do Rock por volta das 11h e fica em frente ao palco até depois das 3h. E se der vontade de ir ao banheiro? "Não dá vontade", garante. O segredo de tanta energia? "Amor pela música e pelo rock", diz.

Cheia de tatuagens e piercings, Eleonora foi a todas as edições de Rock in Rio e viu a grande maioria das apresentações bem perto do palco. "Os melhores shows que vi foram os do Iron Maiden e do Queen em 1985", conta. "Nessa edição, o meu favorito até agora foi o Metallica."

A rotina de quem quer pegar um lugar próximo à grade é dura. Em primeiro lugar, é preciso chegar cedo. O estudante Jhonathan Allan, por exemplo, precisou estar na Cidade do Rock às 6h para ser o primeiro da fila neste sábado. "Vim do Rio Grande do Sul para ver o Coldplay", conta. Ao seu lado, Silvio Marques e Shayenne Antunes estavam ansiosos pelo Maroon 5. "A gente nem chegou tão cedo. Mas, quando o portão abriu, corremos bem rápido para o palco", diz.

Mesmo com apenas 21 anos, Silvio também é praticamente um veterano de grades. "Vi a Beyoncé no ano passado e o Maroon 5 no ano retrasado da grade", afirma.

Assim como Eleonora, ele não arreda pé do seu lugar para ir ao banheiro. "Nem dá vontade. O maior problema é o calor e o aperto", conta. "Quando vi a Beyoncé, eu cheguei a passar mal. Mas só no final do show", lembra.

Quem também estava na grade, só que mais no canto, era Eduardo Rowlands, de 21 anos. Para não se cansar, sua estratégia era permanecer sentado o maior tempo possível. "Mas chega uma hora que o pessoal de trás começa a empurrar e daí a gente tem que levantar", explica. Essa é sua terceira grade do Rock in Rio - as anteriores foram nos dias de Red Hot Chili Peppers e Stevie Wonder .

Para ele, a melhor apresentação do festival até agora foi a de Wonder. "A Janelle Monáe viu o show bem aqui na minha frente", conta. Histórias assim, só quem se esforça pode contar.

Acesse o especial Rock in Rio

    Leia tudo sobre: Rock in Riomúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG