Black music domina Rock in Rio nesta quinta-feira

Festival retoma programação com Stevie Wonder como atração principal

Augusto Gomes, enviado ao Rio de Janeiro |

Getty Images
Stevie Wonder
Depois de um primeiro final de semana com pop, rock e metal, o Rock in Rio vai voltar nesta quinta (29) em ritmo de black music. A principal atração da noite é Stevie Wonder, um dos maiores nomes da história do soul e do funk.

E ele não é o único: a lenda do rap Afrika Bambaataa e a revelação Janelle Monáe também estão escalados. Isso sem contar duas atrações brancas que fazem um som totalmente negro, Jamiroquai e Joss Stone.

Wonder volta ao Brasil 16 anos depois de sua última passagem pelo país. Apesar de um tanto ausente dos estúdios nos últimos anos (seu último disco, "A Time To Love", é de 2005), o cantor mantém uma agenda intensa de apresentações. O repertório é uma celebração de seus 50 anos de carreira - ele lançou seu primeiro disco em 1961, quando tinha apenas 11 anos.

Se ele repetir o repertório de sua última performance antes de tocar no Brasil (no último dia 17, no festival Austin City Limits, nos EUA), o show será baseado em seus discos dos anos 1970, como "Innervisions" (1973) e "Songs in the Key of Life" (1976). Sucessos como "Superstition", "Sir Duke" e "Higher Ground" (já tocada no Rock in Rio pelo Red Hot Chili Peppers) são presença garantida.

Veja letras e ouça músicas de Stevie Wonder

Jorge Rosenberg, especial para o iG
Jamiroquai
Para completar o setlist, há uma boa dose de baladas dos anos 1980 ("I Just Called to Say I Love" e "Ribbon in the Sky", por exemplo), alguns sucessos da década de 1960 ("For Once in my Life", "Signed, Sealed, Delivered, I'm Yours") e versões de músicas de dois outros gênios da música negra, Marvin Gaye e Michael Jackson. Seu material mais recente é praticamente ignorado.

Além de Stevie Wonder, o palco Mundo, onde ocorrem os principais shows do Rock in Rio, terá outros dois nomes importantes da black music: a cantora Janelle Monáe , que lançou o elogiado disco "The ArchAndroid" em 2010 e veio ao Brasil em janeiro para abrir os shows de Amy Winehouse, e o Jamiroquai , grupo inglês que faz um funk inspirado justamente nos discos dos anos 1970 de Wonder.

No Sunset, palco menor em que os shows começam durante a tarde, a música negra será representada por Joss Stone e Afrika Bambaataa (com participação da brasileira Paula Lima e do cabo-verdiano Boss AC) e pelo Baile do Simonal, show que revive as músicas de Wilson Simonal na voz de seus dois filhos, Max de Castro e Simoninha (e, no Rock in Rio, reforçados pelas participações de Diogo Nogueira e Davi Moraes).

O principal estranho nesse ninho black music é o show de abertura do palco Mundo, um concerto em homenagem à Legião Urbana com participações de Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá.

A cantora Ke$ha, que se apresenta no mesmo palco, pode ser incluída na classificação 'música negra' com alguma boa vontade. O mesmo acontece com o brasileiro Curumin, que abre a programação do Sunset ao lado de Marcelo Jeneci.

Depois de retomar a programação nesta quinta, o Rock in Rio continua até domingo. A sexta-feira (30) terá atrações pop como Shakira, Lenny Kravitz e Ivete Sangalo. No sábado (01/10), é a vez do pop-rock de Coldplay e Maroon 5. O evento termina no domingo (2), com Guns N' Roses, System of a Down e Evanescence. Os ingressos para todos os dias estão esgotados.

Acesse o especial Rock in Rio

    Leia tudo sobre: Rock in RioStevie WonderJamiroquai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG