Stevie Wonder faz público dançar madrugada adentro no Rock in Rio

Apresentação teve versão de "Garota de Ipanema" e participação especial de Janelle Monáe

Augusto Gomes, enviado ao Rio de Janeiro |

Nunca subestime uma lenda da música. Veja o caso de Stevie Wonder: o show que o cantor fez nesta quinta-feira no Rock in Rio começou vacilante, com baixos seguidos de alguns altos. Quando parecia que a apresentação seria uma decepção, Wonder mostrou porque é considerado um dos maiores gênios da história da música pop e emendou uma sequência de sucessos que deixou a Cidade do Rock em êxtase.

A apresentação começou com 20 minutos de atraso, com uma versão de "How Sweet It Is (To Be Loved By You)", de Marvin Gaye. Em seguida, Wonder cantou o funk "My Eyes Don't Cry" e o reggae "Master Blaster (Jammin'). Depois, foi a vez de sua cover de "The Way You Make Me Feel", de Michael Jackson . Até aí, o show estava morno. O cantor pedia para o público acompanhá-lo, e poucos atendiam.

Ele então tirou um ás da manga: "Higher Ground", clássico do disco "Innervisions" (1973) que foi regravado pelo Red Hot Chili Peppers (e tocado por eles no show do último sábado). Foi a primeira música a realmente levantar o público. Wonder aproveitou a deixa para tocar mais três músicas daquele álbum: uma emocionante "Visions", uma empolgante "Living for the City" e uma dançante "Don't You Worry 'Bout a Thing".

Em seguida, veio o momento mais curioso da noite: Wonder chamou a seu lado sua filha e backing vocal Aisha Morris para cantar "Garota de Ipanema" - ou melhor, "Girl from Ipanema", já que a música foi interpretada em inglês. Tocar Tom Jobim em shows no Brasil é uma homenagem batida, mas a felicidade de Wonder era tão evidente que foi impossível não se emocionar, principalmente depois do público cantar a letra em português.

O tributo ao Brasil ainda continuou com "Você Abusou", de Antonio Carlos e Jocafi, com Wonder cantando o refrão em bom português. Veio então um bloco de baladas, cujo ponto alto foi "Overjoyed", que Wonder fez questão de cantar sozinho. Três belas canções (as outras foram "Send Her Your Love" e "My Cherie Amour"), mas que mesmo assim esfriaram a plateia.

Foi aí que Wonder decidiu usar todas as suas armas. Deixou o set list previamente definido de lado e transformou a Cidade do Rock numa festa. Primeiro, com três funks incendiários ("Signed, Sealed, Delivered, I'm Yours", "Sir Duke" e "I Wish"). Depois, com três baladas que fizeram os casais dançarem de rosto colado ("Isn't She Lovely", "You Are the Sunshine of My Life" e "I Just Called To Say I Love You").

O ponto alto da noite veio na sequência. Wonder chamou ao palco a cantora Janelle Monáe , que já havia feito uma grande apresentação no mesmo local poucas horas antes. Juntos, eles interpretaram "Superstition" e "As". Depois, ainda voltaram para o bis com "Another Star". Se a apresentação não começou tão bem, da metade para o final ela foi impecável.

Veja abaixo o repertório do show de Stevie Wonder no Rock in Rio:

"How Sweet It Is (To Be Loved By You)" (cover de Marvin Gaye)
"My Eyes Don't Cry"
"Master Blaster (Jammin')"
"The Way You Make Me Feel" (cover de Michael Jackson)
"Higher Ground"
"Visions"
"Living for the City"
"Don't You Worry 'Bout a Thing"
"Garota de Ipanema"
"Você Abusou"
"Send Her Your Love"
"Overjoyed"
"My Cherie Amour"
"Signed, Sealed, Delivered, I'm Yours"
"Sir Duke"
"I Wish"
"Isn't She Lovely"
"You Are the Sunshine of My Life"
"I Just Called To Say I Love You"
"Superstition"
"As"
"Another Star"

Acesse o especial Rock in Rio

    Leia tudo sobre: rock in rioStevie Wonder

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG