Especialistas reunidos no Riocentro debateram importância do pequeno agricultor e da agroecologia

O impacto da agricultura no meio ambiente e soluções para o fome mundial foram o tema do sexto painel do "Diálogo para o Desenvolvimento Sustentável", que ocorreu na noite de domingo (17), no Riocentro, como parte da Rio+20.

O painel Segurança alimentar e nutricional contou com exposições curtas de dez palestrantes e votação de recomendações sobre o tema que serão levadas aos chefes de Estado durante o segmento de alto nível da conferência.

Leia a cobertura completa da conferência no Rio de Janeiro

Os especialistas concordaram, de maneira geral, que o problema da fome não pode ser mais ignorado, e que a solução está na adoção de práticas agrícolas sustentáveis e no fortalecimento dos pequenos produtores.

"Se somos responsáveis por 70% do fornecimento de alimentos do mundo, porque ainda somos pobres e um bilhão de pessoas no planeta passa fome?", perguntava Esther Penunia, secretária geral para Ásia da Associação de Agricultores para o Desenvolvimento Rural Sustentável.

Para Carlo Petrini, fundador do movimento Slow Food, parte da resposta passa pelo fato da comida ter se tornado commodity.

"O alimento, que era um item primordial para a humanidade, virou mera mercadoria, cuja única importância é o preço", disse o italiano para a plateia no Pavilhão Cinco do Riocentro.

Para a ex-presidente da Irlanda, Mary Robinson, o direito à comida é um direito humano básico.

"Um terço das crianças estão malnutridas, e por conta disso, elas vão chegar à sua plena capacidade física por conta disso e isso fere os direitos delas", afirmou.

Boa parte dos palestrantes concordou que a solução também passa pelo empoderamento das mulheres, em especial as agricultoras, pelo fornecimento do conhecimento de técnicas verdes e pela regulamentação do comércio internacional, em particular os subsídios agrícolas dos países ricos que tornam o comércio local pouco competitivo.

Recomendações votadas

As recomendações escolhidas para serem levadas aos chefes de Estado, foram: promover sistemas alimentares sustentáveis e que contribuam para a melhoria da saúde (escolhida preciamente pela internet); desenvolver políticas que encorajem a produção sustentável de alimentos direcionados a produtores e consumidores (escolhida pela plateia) e eliminar a subnutrição e a miséria ligadas à pobreza (escolhido pelo painel de especialistas).

O "Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável" é um evento organizado pelo governo brasileiro para debater temas da Rio+20 e levar recomendações da sociedade civil ao segmento de alto nível da conferência – presidentes e ministros dos países-membros da ONU.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.