Venezuela descarta asilo a Kadafi porque diz que líder deseja ficar na Líbia

Governo de Hugo Chávez diz que ditador deve permanecer em "sua terra" e elogiou a capacidade de luta do regime de Kadafi

EFE |

O chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou nesta terça-feira que o líder Muamar Kadafi já manifestou diversas vezes seu desejo de permanecer na Líbia, em resposta sobre a possibilidade de a Venezuela conceder-lhe asilo político em uma eventual fuga de seu país.

"O coronel Kadafi disse em muitas oportunidades que está em sua terra, que lutará em sua terra e que ficará em sua terra", declarou Maduro à imprensa durante encontro com o chanceler russo, Sergey Lavrov, que chegou a Caracas para firmar uma série de acordos.

Na reunião, transmitida pela televisão estatal, Maduro reiterou que o governo de Hugo Chávez admira "a capacidade de luta do líder Kadafi" e rejeitou o que chamou de "agressão" contra o povo líbio.

"Nós viemos denunciando esta nova forma de colonialismo contra o povo líbio, onde um grupo de potências militares confabula e, violando a resolução da ONU, apoia um exército insurgente e o armam para derrubar um governo", acusou o chanceler venezuelano.

Maduro ressaltou que a situação na Líbia "é muito delicada" e que ainda há muita incerteza sobre o que acontecerá no país árabe. "Rejeitamos este formato que se pretende impor no mundo, contra povos como o líbio, que possui imensos recursos naturais tanto petrolíferos como aquíferos", destacou o ministro das Relações Exteriores venezuelano.

Mais cedo, o presidente Chávez havia manifestado que reconhece o governo de Kadafi como "o único" legítimo na Líbia, após admitir o aparente triunfo da "estratégia imperialista" de promover nesse país o que denominou uma "guerra de cachorros". Chávez comentou que há "alguns loucos" que o comparam com Kadafi e à Venezuela com a Líbia para ameaçar o presidente venezuelano de ter um destino semelhante ao do coronel líbio.

    Leia tudo sobre: kadafivenezuelaasilo políticolíbiamundo árabe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG