União Africana e Liga Árabe apoiam cessar-fogo na Líbia

Ao coordenar ações, grupo temintenção de evitar mais vítimas entre a população civil

EFE |

A União Africana e a Liga Árabe concordaram neste sábado com a necessidade de coordenar suas ações na crise da Líbia e se mostraram a favor de um cessar-fogo, para evitar que o conflito armado no país derrame mais sangue. A informação foi passada pelo secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, e o presidente da comissão da União Africana (UA), Jean Ping, que visitou neste sábado a sede da organização, no Cairo.

Segundo Moussa, Ping transmitiu a ele o resultado da reunião sobre o conflito líbio realizada na sexta-feira na sede da UA, em Adis Abeba, "e o desejo de coordener com a Liga Árabe assuntos graves, como a situação na Líbia". Moussa se mostrou a favor de um cessar-fogo na Líbia para evitar mais vítimas entre a população civil. Já Ping qualificou a Liga Árabe como "o primeiro parceiro" da organização pan-africana. "Entendemos as posturas sustentadas pelas partes ( na Líbia ) e, portanto, continuaremos nossas consultas no futuro", acrescentou Ping.

Nesta sexta-feira (25), em Adis Abeba, a UA apresentou uma série de propostas para resolver a crise líbia, que incluem reformas democráticas e o diálogo entre as partes, em uma cúpula da qual também participaram representantes de Rússia, China, EUA e França.

Embora houvesse representantes do Governo de Trípoli, faltaram responsáveis do Conselho Nacional de Transição (CNT), a direção rebelde que tem sua sede na cidade de Benghazi.

Nessa reunião, a delegação do Governo líbio se mostrou disposta a iniciar as propostas da UA, "incluindo a adoção e aplicação de uma política que satisfaça os desejos do povo líbio de maneira pacífica e democrática", disseram em comunicado os representantes líbios.

A declaração também expressou que o Governo líbio se compromete a observar um cessar-fogo se a mesma medida for imposta aos rebeldes.

    Leia tudo sobre: Liga árabeunião africanacessar-fogolíbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG