André Luís Claro Poças estava na cidade de Brega, um dos últimos redutos de oposição ao governo de Muamar Kadafi

André Luís Claro Poças, considerado o último brasileiro em território líbio, foi retirado da cidade de Brega, um dos centros do conflito que tomou conta do país do Norte da África.

A cidade de Brega é um dos últimos redutos de oposição ao governo de Muamar Kadafi e foi atingida nesta quinta-feira por um bombardeio aéreo.

O Ministério das Relações Exteriores informou que a embaixada brasileira na Líbia está em contato com André Luís e tentará viabilizar sua retirada daquele país o mais rápido possível. Ainda não há previsão sobre a data de retorno dele ao Brasil.

Na última segunda-feira, chegou ao Recife o avião fretado pela construtora Queiroz Galvão com 148 brasileiros que estavam na Líbia . Com o acirramento dos conflitos no país, a empresa resolveu colocar os funcionários na casa de um dos diretores e em hoteis mais afastados. Eles deixaram o país em um navio, desembarcando na Grécia no domingo. Antes de chegarem a Recife, eles fizeram escala em Lisboa, onde um grupo de portugueses e espanhóis da empresa desembarcou.

No Aeroporto Internacional do Recife-Guararapes/ Gilberto Freyre, o clima era de muita ansiedade. Dezenas de familiares e amigos dos 58 pernambucanos do grupo esperavam por notícias no saguão de desembarque. Alguns traziam faixas, flores e balões.

"Nosso desespero começou quando cortaram a internet e a comunicação ficou mais difícil, mas graças a Deus tudo acaba hoje", disse a designer Margarida Correia Lima, que esperava a chegada do sobrinho Ricardo César.

* com informações da Agência Brasil e Renata Baptirta, iG Pernambuco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.