Turquia acusa Síria de minar fronteira para impedir fuga de civis

Jornal turco adianta informações de relatório que será apresentado esta semana e diz que sírios não têm por onde escapar

EFE |

AP
O líder da Síria, Bashar Al-Assad, recebeu o ministro turco das Relações Exteriores, Ahmet Davutoglu, em Damasco em 09/08/2011
A Turquia afirmou que o regime de  na Síria minou as fronteiras para impedir a fuga de civis, uma operação que pode se estender também para a fronteira turca. Segundo o jornal "Hürriyet", o ministro turco de Relações Exteriores, Ahmet Davutoglu, incluirá esta informação no dossiê que apresentará na Conferência de Países Amigos da Síria, que acontecerá na Tunísia na próxima sexta-feira. 

De acordo com o relatório, o regime de Assad já minou a fronteira da Síria com a Jordânia e com o Líbano, e pode ter feito o mesmo com a turca. A publicação acrescenta que o número de sírios que fogem para a Turquia voltou a aumentar na última semana, e que os refugiados sírios nos acampamentos do sul do país já se aproximam dos 10 mil.

O número tinha caído até os 7 mil em novembro, mas desde então aumenta de forma progressiva. Segundo o jornal turco, o dossiê de Davutoglu indica que a morte de 40 a 50 pessoas por dia nas mãos do regime de Assad já se transformou em uma rotina, e o mundo se acostumou com a situação. "Isto tem que mudar. A comunidade internacional não sabe o que faria se o regime começasse a matar de 400 a 500 pessoas por dia. Não há nenhuma decisão", diz uma frase do dossiê citada pelo jornal.

"É uma situação muito perigosa para o povo sírio: para onde escaparão as pessoas se começarem massacres ainda maiores?", pergunta o relatório, segundo o Hürriyet.

    Leia tudo sobre: síriamundo árabeassadliga árabeprimavera árabeturquia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG